Eleitor brasileiro passa a noite toda na fila em Hamamatsu

0
33

Primeiro eleitor brasileiro a votar enfrentou chuva e vento na madrugada em frente ao prédio do Consulado

Eleitor brasileiro passa a noite toda na fila em Hamamatsu
Fila de eleitores em Hamamatsu inicia na passarela subterrânea e termina do outro lado da avenida – Foto: Osny Arashiro/Alternativa

Hamamatsu / Japão – A fila de eleitores cruzava a passarela subterrânea em frente ao prédio do consulado do Brasil em Hamamatsu (Shizuoka) e despontava do outro lado da avenida. Nas escadarias, os guardas-chuvas permaneciam fechados e só abriam na saída para a calçada. Os eleitores enfrentaram fila e o início do tufão 18, mas cumpriram com seu dever cívico.

O primeiro eleitor brasileiro a votar na seção de Hamamatsu neste domingo, no primeiro turno das eleições 2014, foi Donaldo Akiyoshi Imamoto, 31, residente na mesma cidade. Por conta de um compromisso inadiável na parte da tarde do domingo, ele só tinha a manhã livre, então chegou às 23h do sábado e na companhia da chuva e do vento, passou a madrugada toda em frente ao prédio do Consulado de Hamamatsu para ser o primeiro a votar.

Também devido às diferenças do fuso horário do Japão, Donaldo foi um dos primeiros eleitores do mundo a votar.

“Esta foi a primeira vez que votei, pois tirei o título recentemente”, conta Donaldo. Ele procurou se informar sobre os candidatos a partir de conversas com amigos do Brasil e pela internet.

“Estou no Japão há 14 anos, perdi um pouco da noção de como se encontra a situação do Brasil, mas sei que ainda precisa melhorar muito”, diz. “O Brasil é um bom país, temos terras, natureza, porém, as coisas erradas falam mais alto do que as certas; se o Brasil fosse bem administrado, poderíamos ser a primeira economia do mundo”, acredita.

“Vim exercer meu ato cívico hoje, acreditando que nosso voto possa melhorar a situação do Brasil”.

Fila para idosos

O primeiro idoso a votar nesta mesma seção eleitoral foi Kayo Soma, residente em Hamamatsu. Aos 65 anos de idade, ele pôde “cortar a fila” conforme manda o regulamento aos acima de 60 anos.

“Já votei nas eleições do Fernando Collor de Mello, mas também foi o Plano Collor que nos fez embarcar para o Japão, no início do Movimento Dekassegui”, lembra Soma. “Então sabemos muito bem o que seja uma economia ruim e uma má administração, mas também estamos carentes na parte educacional e saúde”.

Para Soma, as manifestações realizadas antes da Copa das Confederações e Copa do Mundo foram um diagnóstico da situação do Brasil: “o país continua ruim e o povo sofrido; acredito que o povo brasileiro está mais esclarecido e levou sua insatisfação para as ruas, buscando um Brasil melhor e espero que o nosso voto possa contribuir”.

Um eleitor estava indo embora chateado por não ter votado, após enfrentar a fila. Ele trouxe o título de eleitor, mas esqueceu um documento brasileiro (identidade ou passaporte). “Então para que serve o título de eleitor? O título por si só já não basta?”, pergunta indignado.

São esperados 4.489 eleitores na seção de Hamamatsu, segundo divulgou o TRE – Tribunal Regional Eleitoral.

Fonte: Alternativa

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome