Donald Trump pede aos americanos que usem o "Poder da Oração" para acabar com a violência e proteger a liberdade religiosa
O presidente Donald Trump cumprimenta os convidados no Dia Nacional de Oração da Casa Branca anual, na noite de quarta-feira. (Foto: John Jessup/CBN News)

“A honrada tradição de oração da nossa nação nos sustentou e fortaleceu nossa confiança de que Deus continuará nos vigiando e acompanhando nos melhores momentos e nas horas mais sombrias” disse Trump.

WASHINGTON – Cerca de cem pessoas entre líderes religiosos, funcionários do governo de Donald Trump e seus convidados celebraram o “Poder da Oração” na Casa Branca na noite desta quarta-feira (1), antes do dia reservado anualmente a americanos de todas as religiões para orar por agradecimento e orientação.

“A América será uma nação que acredita para sempre, e nós certamente acreditamos – mais do que qualquer um – o poder da oração”, declarou o presidente Donald J. Trump no State Dining Room antes de continuar com um floreio: “É a coisa mais poderosa que existe”.

Em suas observações iniciais que precederam o Dia Nacional de Oração, o presidente recebeu representantes de várias crenças, incluindo cristãos, muçulmanos, judeus, sikhs e hindus.

“Esta noite, nós partimos juntos, unidos pelo nosso amor a Deus, e renovamos nossa decisão de proteger a sagrada liberdade religiosa – todos nós”, disse ele.

O presidente também reconheceu os recentes ataques de motivação religiosa nos Estados Unidos e no exterior.

“Todos nós nesta sala enviamos nosso amor e orações aos judeus americanos feridos no tiroteio de Chabad of Poway na Califórnia”, disse ele. “E nossos corações se partem pela vida de Laurie Gilbert-Kaye, que foi tão perversamente tirada de nós”.

“Nós choramos pelos cristãos assassinados no Sri Lanka no domingo de Páscoa e lamentamos pelos muçulmanos assassinados em suas mesquitas na Nova Zelândia”, acrescentou. “Aqui em casa, também nos lembramos das três igrejas historicamente negras queimadas recentemente na Louisiana e do terrível tiroteio do ano passado na Sinagoga Árvore da Vida, em Pittsburgh”.

Apoiadores das políticas de liberdade religiosa de Donald Trump aplaudiram quando ele pediu o fim da violência e do terrorismo contra pessoas de todas as religiões.

Muitos líderes cristãos evangélicos bem conhecidos compareceram ao jantar da Casa Branca. Eles foram, talvez, seus apoiadores mais entusiastas, cumprimentando calorosamente o presidente quando ele e a primeira-dama Melania Trump entraram na sala de mãos dadas. Entre eles, Kenneth e Gloria Copeland, James e Shirley Dobson, Jentzen Franklin, Jerry Falwell Jr., Franklin Graham, Mike Huckabee, Robert Jeffress, Alveda King, Johnnie Moore, Ralph Reed e Paula White.

Leia também: Mais de 1.500 muçulmanos se convertem após oração de missionários

Saudando a aprovação do seu registro, ele fez referência ao que muitos deles reconhecem originalmente ter motivado seu apoio à sua candidatura.

“Estou feliz em informar que amanhã o Senado confirmará o centésimo juiz federal através do sistema judicial”, anunciou ele. “Sob minha administração, estamos chegando a um nível em que estaremos quebrando recordes em relação ao judiciário, o que significa muito para as pessoas nesta sala que foram tratadas muito mal. Com o tempo você vai ver o que acontece”.

O presidente ofereceu seu próprio boletim, citando a confirmação de 145 juízes federais e dois juízes da Suprema Corte.

O evento desta quarta-feira é o início da Jornada Nacional de Oração, que acontece na primeira quinta-feira de maio de cada ano, de acordo com uma lei aprovada pelo Congresso em 1988.

Proclamação Presidencial de Donald Trump

Na semana passada, Donald Trump emitiu uma Proclamação Presidencial em homenagem ao evento, escrevendo: “Neste Dia Nacional de Oração, os americanos mais uma vez se reúnem para dar graças ao Deus Todo-Poderoso pelas bênçãos abundantes que Ele concedeu à nossa grande Nação e perguntar por Seu conselho infalível. Reconhecemos nossa dependência do amor de Deus para guiar nossas famílias, comunidades e nosso país para longe do mal e em direção à abundância e à paz”.

“A honrada tradição de oração da nossa nação nos sustentou e fortaleceu nossa confiança de que Deus continuará nos vigiando e acompanhando nos melhores momentos e nas horas mais sombrias. Que nós, americanos, nunca esqueçamos o poder da oração e a grandeza de nosso Criador Neste Dia Nacional de Oração, cada um de nós, de acordo com nossa própria fé, invoque a Deus por Sua orientação e expresse nossa gratidão pelo amor e graça que Ele concede em nosso país”, diz a proclamação.

Fonte: CBN News
_____________________________________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui