25 C
Vila Velha

Davi estuprou Bate-Seba ou foi sexo consentido?

EM FOCO

Robson Aguiar
Robson Aguiar
Teólogo, articulista, comentarista cristão, e pastor presidente da Assembléia de Deus, em Caetés III, Abreu e Lima-PE,

A versão tradicional sobre a história e os sermões falados e escritos colocam sobre Davi toda a culpa. Mas será verdade?

Robson Aguiar

Muito se fala sobre o pecado de adultério de Davi e pouco se comenta sobre a participação ativa da esposa de Urias.

Fosse nos dias de hoje nem precisaria ser ato consumado para que a autoridade policial tipificasse o crime como assédio ou estupro.

Mas será que Bate-Seba não aceitou de bom grado a proposta indecente do rei? Será que ela não planejou se mostrar para Davi? Será que ela não estava carente pela ausência do esposo? São apenas perguntas.

Sabemos que a versão tradicional sobre a história e os sermões falados e escritos colocam sobre Davi toda a culpa. Mas será verdade?

+ O pecado do homem segundo o coração de Deus

Quem defende que Bate-Seba cedeu a Davi, diz que ela o fez por falta de opção. Diz que se ela recusasse o rei poderia mandar matá-la.

Baseado nesse entendimento, Davi não teria cometido adultério, e sim, estupro. Porém, em nenhum momento o episódio é contextualizado como sexo forçado.

A lei já existia na época e ambos tinham conhecimento: “Não adulterarás” (Ex 20.14).

Bate-Seba poderia ter dito, não. Poderia, também, ter alegado estar menstruada, pois o texto diz que ela havia passado dos dias de purificação das mulheres.

“Então enviou Davi mensageiros, e mandou trazê-la; e ela veio, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); então voltou ela para sua casa” (2 Samuel 11.4).

Mas não foi o que aconteceu. Ela se deitou com Davi e engravidou do rei.

Outra coisa que aponta para a convivência da mulher de Urias, é o fato dela viver com Davi tranquilamente mesmo ele tendo mandado matar o seu esposo.

Se realmente ela tivesse sido estuprada, certamente não aceitaria o convite para morar com o rei.

Davi, por sua vez, não mandaria buscar a mulher que havia estuprado para viver com ele. Isso seria cruel continuar mantendo relações sexuais com o homem que a estuprou. Na verdade, para a mulher, seria ainda mais cruel do que o estupro.

+ As consequências do pecado de Davi

Observe o caso de Ammon e Tamar:

“Porém ela lhe disse: Não, meu irmão, não me forces, porque não se faz assim em Israel; não faças tal loucura. Porque, aonde iria eu com a minha vergonha? E tu serias como um dos loucos de Israel. Agora, pois, peço-te que fales ao rei, porque não me negará a ti. Porém, ele não quis dar ouvidos à sua voz; antes, sendo mais forte do que ela, a forçou, e se deitou com ela” (2 Samuel 13.12-14).

O fato é descrito como ato vergonhoso e violento; que impondo desgraça sobre quem o cometesse.

Isso mostra consciência dos envolvidos. O que aconteceria se fosse estupro?

Deuteronômio 22.25-27 especifica a punição exigida pela Lei Mosaica para um homem que estuprava uma mulher noiva. O homem seria morto por apedrejamento, mas a mulher seria considerada inocente.

Por tudo isso insisto em desconstruir a versão de que Bate-Seba não teve culpa por causa das circunstâncias. Afirmo que tudo aponta para adultério dos dois.

Apesar de terem pecado, Deus perdoou os dois e lhes permitiu um segundo filho, Salomão, que seria não só o herdeiro do rei e o seu sucessor, mas também que de sua linhagem viria o Messias (Cf. Mt 1.6).

R.A


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
- Publicidade -

LEIA MAIS...

9 COMENTÁRIOS

  1. Onde estão escrito todos esses detalhes?
    Se Davi não a houvesse estuprado não seria adultério??
    Não está claro se houve estupro ou sexo consentido, mas o início de sua redação é péssimo, pois argumenta sobre nossos dias como se houvesse “exageros”.
    Vergonhoso!

  2. Gustavo, não vi o amigo ARGUMENTAR. O que o senhor expressou foi apenas uma crítica superficial e sem fundamentos bíblico. Acho que lhe falta interpretação de texto.

  3. Gustavo, você tem toda razão! Acabei de ler uma matéria de um estupro e morte que aterrorizou a cidade de 27mil habitantes onde eu moro. Há quem esteja, de alguma forma, tentando culpar a moça que foi morta. Pelo amor de Deus!!! Ela foi morta! Estuprada e morta! Ela é a vítima!

    E esse texto é o retrato dessa sociedade extremamente machista e sexista. Não é surpresa nenhuma querer culpar a vítima do estupro, mas fazer isso usando a bíblia é de uma covardia e de uma obscenidade das piores.

  4. Reza a lenda que quando um machista encontra uma mulher inteligente, ele bloqueia! Porque ele precisa de cercar de mulheres que Não se manifestam para se sentir sábio aos próprios olhos. rsrrrsr

    Graça e paz, Robson!

  5. Texto teologicamente pobre e sem fundamentação bíblica alguma. As mulheres naquela época não possuíam tal autonomia para dizer não ainda mais se tratando do rei de Israel, as escrituras são claras que Davi avistou bate-seba durante o seu ritual de purificação e mandou buscá-la para que se deitasse com ele e em momento algum as escrituras dizem que esta foi conivente com o que ele fez, apenas relata que ela o avisou das consequências do seu pecado que nesse caso era um filho. Peçam perdão a Deus por tamanha blasfêmia publicada e por tentarem passar o pano no óbvio pecado de Davi.

  6. A igreja está cheia de feministas agora. Acusam pastores de serem machistas e sexistas.
    São produtos do pós modernidade.
    Algumas são discípulas de Ariovaldo Ramos, Ed René, Caio Fábio e Ricardo Gondim.
    Mas só para constar em Deuteronômio 22.23-24 lemos:
    Se numa cidade um homem se encontrar com uma jovem prometida em casamento e se deitar com ela,
    levem os dois à porta daquela cidade e apedrejem-nos até a morte: a moça porque estava na cidade e não gritou por socorro, e o homem porque desonrou a mulher doutro homem. Eliminem o mal do meio de vocês.

  7. Basta ler a Bíblia. Se o que aconteceu fosse adultério o profeta Natã teria recriminado AMBOS! Porém quem sofreu a recriminação foi Davi e este PERCEBEU SEU ERRO, SE ARREPENDEU E PEDIU PERDÃO A DEUS. Basta ler a Bíblia antes de jogar na internet seus pensamentos absurdos.

  8. Concordo com o que foi escrito.
    Os dois foram adúlteros, mas não acredito que teve sexo forçado.
    O Rei Davi era ungido e protegido do criador, então acredito que se ele tivesse forçado algo, teria ido contra as leis do criador e de Israel, e provavelmente seria castigado por isso e ele como temente a Deus, provavelmente estava ciente disso. E só por isso acho que já seria o fato de desacreditar essa teoria de sexo forçado.
    O texto bíblico também não diz que ele a tomou a força, como é citado em outras passagens bíblicas que isso aconteceu.
    Também como citado, ela poderia ter repudiado a proposta do rei.
    Ela também não aceitaria ser esposa do estuprador! (parece lógico isso). Principalmente depois de o mesmo ter mandato matar o seu marido. Acredito que se ela o amasse e tivesse boa convivência com o esposo, quando ele retornasse da guerra ela teria contado tudo para ele, e também para seu avô.
    Ela não era recatada, senão não estaria se banhando num local que fosse visível ao rei. (lógico que esse também não seria motivo para ela ser forçada a sexo).
    Acredito que por ela ser esposa de Urias, ambos já se conheciam e tinham algum tipo de convivência. Pecaram, pagaram pelo pecado e foram perdoados. Se fosse sexo forçado, isso não teria acontecido. O criado jamais teria perdoado essa atitude.

  9. Concordo Elaine! Deus nunca passou pano pra pecado de ninguém. Se tivesse sido estrupo a Bíblia relataria, foi adultério de ambos pagaram os dois as consequências do pecado e Deus os perdoou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

LEIA TAMBÉM

ESTUDOS E DEVOCIONAIS

- Publicidade -
Rádio Seara News
- Publicidade -
Suprema Contabilidade
- Publicidade -spot_img