Cristianismo: matéria de capa da revista época

5
149

A revista Época desta semana traz matéria de capa sobre Jesus Cristo, crescimento do Cristianismo e importância dos mesmos ao longo dos séculos para a humanidade. Porém, lança um olhar cético sob a atualidade, afirmando que o momento é de uma era ‘pós-religiosa’, em que o secularismo está substituindo a fé ‘como solução para os sérios problemas de um mundo cada vez mais multicultural’.

A matéria também comenta sobre o livro And man created God (E o homem criou Deus), ainda não lançado no Brasil, de Selina O’Grady, uma documentarista da TV britânica, que analisa como o cristianismo beneficiou o Império Romano – e como o Império Romano beneficiou o cristianismo, lançando uma nova hipótese.

No livro, O’Grady desenvolve a tese de que o cristianismo se tornou a primeira religião universal por ter servido de base ideológica para um império, até então o mais amplo de todos. Desse amálgama de interesses, o cristianismo, por ter durado mais tempo, foi o maior beneficiário. Mas seu auge também já passou e, segundo O’Grady, estamos numa era pós-religiosa, em que o secularismo o substituiu como “solução política para os sérios problemas de um mundo cada vez mais multicultural”.

Leia >>Trecho da reportagem de capa de ÉPOCA desta semana

Jesus, um mistério que vai além da história

Como uma pequena seita de cristãos se tornou a maior religião do mundo

Tente se imaginar em Jerusalém, na sexta-feira antes do meio do primeiro mês lunar dos judeus no ano 33 da nossa era. O líder judeu de um movimento morrera crucificado, a mais degradante execução que poderia ser imposta pelo Império Romano, entidade política dominante na região. Dentre os poucos que se mantiveram seus seguidores até aquele momento de perseguição, alguns contavam com ele para restaurar a independência de Israel, tornar-se rei dos judeus e reformar o judaísmo, devolvendo-lhe seu caráter distinto das religiões pagãs de todos os outros povos. Os líderes desse pequeno grupo eram, naquele momento, 11 homens. Nenhum deles gozava qualquer tipo de poder nem entre seus próprios compatriotas judeus, muito menos no Império Romano.

Desse cenário de derrota, o cristianismo evoluiu para ser a maior religião do mundo em número de praticantes. É a principal religião da Europa, das Américas, da Oceania, tem fortíssima presença na África e existe em quase todos os países da Ásia. Para os adeptos do cristianismo, não é difícil explicar como isso se deu. Desde o início, Jesus foi visto pela Igreja nascente como a encarnação de Deus na Terra. Foi, pois, graças ao poder e à vontade de Deus que essa seita derrotada da obscura Palestina do século I tornou-se a maior força civilizatória que a humanidade conheceu. Para quem quer se ater às explicações que prescindam de qualquer dado sobrenatural, a tarefa é muito mais complicada.

Um livro publicado neste ano lança uma hipótese. Em And man created God (E o homem criou Deus), ainda não lançado no Brasil, Selina O’Grady, uma documentarista da TV britânica, analisa como o cristianismo beneficiou o Império Romano – e como o Império Romano beneficiou o cristianismo. No livro, O’Grady desenvolve a tese de que o cristianismo se tornou a primeira religião universal por ter servido de base ideológica para um império, até então o mais amplo de todos. Desse amálgama de interesses, o cristianismo, por ter durado mais tempo, foi o maior beneficiário. Mas seu auge também já passou e, segundo O’Grady, estamos hoje numa era pós-religiosa, em que o secularismo o substituiu como “solução política para os sérios problemas de um mundo cada vez mais multicultural”.

Em seu livro, que a revista britânica The Economist classificou como “guia do cristianismo para ateus”, O’Grady analisa como diversos impérios – em Roma, na Pérsia, na Índia e na China – usaram, mais ou menos no tempo de Jesus, religiões para se expandir e foram usados por elas. O que mais interessa a O’Grady é a situação do Império Romano na época de Augusto, o primeiro imperador. Por volta do ano zero de nossa época, Roma, sob o domínio de Augusto, deixava de ser uma potência que tinha na expansão pelo uso da força sua principal razão de ser. Para Augusto, diz O’Grady, o objetivo era dar estabilidade a todo o território conquistado, levando os integrantes de todos os povos dominados a “adquirir um sentido de ‘romanidade’”. “Como sempre”, escreve O’Grady, “na tentativa de criar um Estado estável, era necessário mais a persuasão do que a força. As pessoas tinham de querer pertencer à nova e mais ampla entidade do Império”.

Fonte: Época / Verdade Gospel

5 COMENTÁRIOS

  1. FÉ – Uma palavra criada para que não chamemos de loucas a pessoas que falam sozinhas e acreditam em coisas sem provas.

    RELIGIÃO – Necessidade daqueles que para serem virtuosos precisam da intimidação e ameaça do fogo do inferno.

    RELIGIÃO – Necessidade daqueles que para serem virtuosos, precisam de algo em troca, (vida eterna) Chantagem, portanto, serei isto se me deres aquilo. Isto por si só já algo amoral.

    BÍBLIA – “Um livro cheio de fábulas e extremamente infantil” Albert Einstein. Escrita por meia dúzia de místicos da idade do bronze, compilada pelas necessidades contextuais do rei Constantino e difundida pelas legiões romanas às custas da matança de quem discordasse. Aperfeiçoada ao longo de 1600 anos pela igreja católica para abduzir os incautos tirando-lhes alguns dinheiros e se transformado no maior conglomerado econômico financeiro do sistema solar. Para os insones, também, um excelente sonífero de 2000 páginas, garanto que na primeira, pegarás no sono, portanto, 2000 noites de sono garantido. Uma leitura enfadonha, nauseante, muita contradição. Pode ser utilizada como peso de papel, enfeite de estante, calço de porta, como arma, uma “biblibada” na cabeça pode matar, e na ausência de papel para fazer aviõezinhos de guerra, podes começar pelo pentateuco que é bastante sangrento. [email protected]

  2. DEUS É AMOR:

    Disse o Senhor: “MATAI portanto todas as CRIANÇAS do sexo masculino. MATAI também todas as mulheres que conheceram varão, coabitando com ele. Não conserveis com vida senão as meninas que não coabitaram com homem e ELAS SERÃO VOSSAS.” (Números 31:17

    Palavras do Senhor: …. SEUS FILHOS SERÃO DESPEDAÇADOS, E AS SUAS MULHERES GRÁVIDAS SERÃO ABERTAS PELO MEIO. – Oséias 13:16

    Isaias 13:16 Disse o Senhor dos Exércitos: E SUAS CRIANÇAS SERÃO DESPEDAÇADAS PERANTE OS SEUS OLHOS; AS SUAS CASAS SERÃO SAQUEADAS, E AS SUAS MULHERES VIOLADAS.

    “Diz o Senhor: porém MATARÁS desde o homem até à mulher, DESDE ÀS CRIANÇAS ATÉ ÀS DE PEITO, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos.” (I Samuel 15:2,3)

    MATAI a velhos, a moços e a virgens, A CRIANÇAS E A MULHERES… Ezequiel 9:6

    Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Cada um cinja a espada sobre o lado, passai e tornai a passar pelo arraial de porta em porta, E MATE CADA UM A SEU IRMÃO, CADA UM, A SEU AMIGO, E CADA UM, A SEU VIZINHO Êxodo 32:27

    MATAI VELHOS, MANCEBOS E VIRGENS, CRIANCINHAS E MULHERES, até exterminá-los a quem estiver o sinal; e começai pelo meu santuário. Então começaram pelos ANCIÃOS que estavam diante da casa. Ezequiel 9:5

    Êxodo 7:17 Assim diz o Senhor: Nisto saberás que eu sou o Senhor: Eis que eu, com esta vara que tenho na mão, ferirei as águas que estão no rio, E ELAS SE TORNARÃO EM SANGUE.
    18 Os peixes que estão no rio morrerão, o rio cheirará mal, e os egípcios terão nojo de beber água do rio.
    20 Fizeram Moisés e Arão como o SENHOR lhes havia ordenado…
    21 De sorte que os peixes que estavam no rio morreram, o rio cheirou mal, E OS EGÍPCIOS NÃO PODIAM BEBER A ÁGUA DO RIO; e houve sangue por toda a terra do Egito.

  3. stão! você acredita que:
    Krishna ao morrer, subiu aos céus?
    Osíris ressuscitou, subiu aos céus, onde julgava os mortos, separando-os conforme suas ações na terra?
    Mitra nasceu no dia 25 de dezembro, fazia milagres, morreu, ressuscitou e subiu aos céus?
    Dionísio (baco) transformava água em vinho?
    Buda ao nascer, já falava como um adulto?
    Zoroastro era filho de uma virgem de 15 anos, que fora fecundada por Auhramzda, um deus persa?
    Zeus era um deus que tivera diversos filhos gerados de seus encontros com mulheres mortais?
    (tudo isto antes de Jesus vir ao mundo)
    Não acredita?
    Então agora você sabe porque um ateu não acredita na bíblia e no deus cristão.

  4. CARÍSSIMOS IRMÃOS – Peço encarecidamente que os irmãos se inscrevam e adquiram o cartão-fé para contribuir com a obra de Deus, para a construção do primeiro templo da igreja “PENTECOSTES DO PRIMEIRO DIA”. Sim, nós defendemos a tese de que Deus fez tudo em apenas em um dia e descansou seis. Afinal, para fazer a merda que ele fez, não precisaria de tanto tempo. O que ele fez?

    O grande Deus pai maravilhoso e perfeito Nos deu um planeta com placas tectônicas que ao se chocarem, têm enterrado ainda vivos, bilhões de filhos amados ao longo de nossa existência. Incluindo mulheres grávidas, bebês e crianças. Estima-se que passaram pelo planeta, 110 bilhões de filhos amados.

    Nos deu um planeta com núcleo ferroso e derretido que ao aliviar a sua pressão, têm incinerado ainda vivos, bilhões de filhos amados ao longo de nossa existência.

    Nos concebeu com a necessidade de ingerirmos água potável e nos deu um planeta com 98% de água salgada que não podemos beber sob pena capital. Dos restantes 2%, metade está no subsolo ou congelada nos polos.

    Criou vírus, bactérias, parasitas, fungos, micróbios, germes e tudo quanto é porcaria, cujo único objetivo é nos usar como hospedeiros e nos comerem ainda vivos, de dentro para fora, o que tem matado em dor e agonia, bilhões de filhos amados ao longo de nossa existência.

    Apesar de ter concebido todas estas porcarias, ainda por cima não nos deu o sistema imunológico do rato ou do urubu.

    Apesar de ter nos dado um planeta com 70% de superfície aquática,n ão nos deu o talento nato da natação, levando à morte bilhões de filhos amados simplesmente por não saberem dar umas braçadas e umas pernadas.

    Nos concebeu com o sistema de deglutição tão próximo do de respiração, levando à morte bilhões de bebês, por se afogarem com o próprio vômito, enlutando suas mamães de primeira viagem.

    Nos concebeu com a necessidade de ingerirmos proteína animal, levando-nos a sacrificá-los e ainda por cima decretou “Não matarás” quando o certo deveria ser: “Não matarás apenas os da própria espécie, o resto pode passar fogo a vontade”

    Deu à tartaruga, a longevidade de 250 anos e a nós 80, será que gosta mais delas?

    Deu à alguns animais o poder de regeneração de seus membros e nos condenou a ficarmos aleijados para o resto da vida.

    Nos concebeu com um apêndice, cuja a utilidade é nenhuma, a não ser nos matar de dor quando inflamada, nos obrigando a uma cirurgia para consertar a merda que fez.

    Assassinou todos os primogênitos, assim no café da manha, só para mostrar ao faraó quem era o bonzão, como se não bastasse assassinar apenas o faraó para satisfazer a sua necessidade doentia de ter que assassinar algum filho amado no café da manhã.

    Afogou todos os soldados do faraó que só estavam cumprindo ordens, como se não bastasse fechar o mar à frente deles, fazendo com que recuassem. Decerto, que soldado também não é filho, pai, irmão de alguém. Não é?

    Para acabar com a sacanagem de Sodoma e Gomorra, incinerou todos os filhos amados, incluindo mulheres grávidas, bebês e crianças. Decerto que haveria de ter criancinhas bem sacaninhas naquelas cidades. Salvou apenas o Ló que depois comeu as próprias filha sob a alegação de estava bêbado. Digam-me, caros irmãos! Quanto vinho um homem precisa beber para não saber que está transando com suas filhas? Me parece que neste estado de embriagues, uma ereção seria impossível.

    Afogou no dilúvio todos os filhos amados., incluindo mulheres grávidas, bebês e crianças, preferindo salvar porco, vaca e o Noé. Não é? E depois decretou que porco não serve para comer.

    Mandou os Israelitas massacrarem os Amalequitas, inclusive seus bebês e víveres, poupando apenas as virgens para servirem os soldados de Deus. Não é uma maravilha?

    Tenho mais 666 observações por fazer mas por enquanto digiram estas. Obs. Não tenho chifres e nem rabo oK? apenas um ser pensante em busca da lógica e coerência o que é impossível de se encontrar em cérebros atrofiados pelo veneno da fé.

  5. ATEÍSMO : ” A existência em Deus implica necessariamente a escravidão de tudo abaixo dele. Assim se Deus existisse, só haveria um meio de servir a liberdade humana: seria o de deixar de existir.” Mikhail Bakuni

    Liberdade por não se submeter à crendices pregadas por clérigos que vivem nababescas vidas bem terrenas sem nunca precisar produzir um prego, pois há uma horda de cordeiros a fazê-lo em seu lugar. Vivem em seus lindos templos , contemplando seus maravilhosos vitrais pois qualquer coisa menor que isto seria um insulto ao deus pai. Alegria por ser uma pessoa virtuosa sem precisar viver sob a intimidação e ameaça do fogo do inferno. Felicidade por ser uma pessoa virtuosa, simplesmente por sê-lo e não por querer algo em troca (vida eterna) chantagem portanto, serei isto se me deres aquilo. Isto por si só já é algo amoral. Ademais, o deus do pentateuco é por demais sinistro, violento, vingativo, para que seja levado a sério.

    Religião e fé são para os que se prestam a comungar com rituais bizarros e insanos de canibalismo e vampirismo, ao aceitar que uma bolacha e um copo de vinho é o corpo e o sangue de alguém. Este é o verdadeiro horror da religião, faz com que pessoas perfeitamente sãs e decentes, alimentem ideais e pratiquem atos que apenas um psicopata o faria por si só. Se amanhã pela manhã, eu falar algumas palavras em latim para minha panqueca e meu copo de vinho, alegando ser ser o corpo e o sangue do Elvis Presley, provavelmente serei internado como um doido varrido. Se eu me explodir levando muitos comigo, poderei dispor de 72 virgens no paraíso. Tenha a santa paciência para tanta burrice e decrepitude.

    Sem contar os clérigos sodomitas, extremamente perigosos com suas conversinha mansas e suaves de irmão pra cá e Deus vivo pra lá, quando os pais forem ver, já foi. Hipócritas, que sequer fiéis aos seus próprios dogmas. “casais e multiplicais”. Sou a favor de que todos os padres tenham a sua libido esterilizada quimicamente, para que um padre precisa de libido, a não ser para ficar traçando os cordeirinhos de deus e dando uma interpretação deturpada do “vinde a mim as criancinhas”. Sei que para o ateu isto soa injusto, afinal, nem todos são bandidos. Mas para o cristão isto é totalmente normal, um inocente pagar pelos pecados do outro. Um bebê já nasce com os pecados dos seus pais por pagar. Faz parte do processo hipnótico onde deve haver a rendição incondicional de todas as inocências e aceitação da imputação do peso da culpa e do pecado. Mecanismo necessário para o clérigo lhe vender em suaves prestações a redenção de um ser imaginário. Ao constituírem patrimônios, corroboram ser o seu profeta só mais um doido varrido, pois mandava seus seguidores não investirem em terras, gados, nada de cuidar do futuro de seus filhos, apenas segui-lo, porque era a luz, o caminho e ninguém chegaria ao pai a não ser por ele.

    Não era nada exibido o pobre rapaz que no momento da morte gritou “pai por quê me abandonaste”? Morreu para tirar os pecados do mundo mas se arrependeu e ressuscitou, dando um estelionato em seus devotos. O mais interessante que ao ressuscitar, não foi reconhecido por sua mãe, aquela que apesar de ter tido meia dúzia de filhos, é chamada de virgem. Uma ressurreição é a suspensão da lei natural, o que seria mais provável? Um a suspensão da lei natural pra satisfazer a sua crença, ou que você esteja cometendo um terrível engano. Ainda mais, se esta não aconteceu com você e sim porque você ouviu falar. Levando em consideração também, uma ressurreição naquela época e naquele lugar da Palestina.

    Vejam que o tal Jesus ressuscitou, o Lázaro ressuscitou, a filha do Jairo ressuscitou e segundo Gospel, todos os crucificados de Jerusalém se levantaram dos seus túmulos e saíram caminhando pelas ruas. É como se ressurreição fosse algo banal, tal qual estes filmes de zumbis que vemos na televisão.

    O cérebro humano repete o que ouve, você fala português porque se habituou a escuta-lo e não o francês ou alemão. Se você se deparar com pessoas dando risadas, o seu seu cérebro ordenará que lhes acompanhe. Se você se deparar com pessoas tristes e chorando, o seu cérebro ordenará que também fiques triste e chores. Se você estiver em um ambiente em que toque 50 vezes uma música que odeias, de repente , mais tarde ao dirigir o seu carro, é bem possível se veja cantarolando àquela música. Se você se deparar com pessoas correndo em sentido contrário ao seu, com olhar de apavoro, certamente seu cérebro ordenará que faça meia volta e os acompanhe.

    Isto é o instinto animal de auto preservação da manada. O clérigo sabe disto e usa com maestria esta sua fraqueza para lhe tirar alguns dinheiros. Ou pelo menos, para transforma-lo num zumbi adulador, afinal, qual o egocentrismo, ególatra e narcisista que não gosta de ter um rebanho de cordeiros babando suas taras de fervor e crença em querer ouvir o que eles têm a dizer

    O cérebro humano também está acostumado com mentiras desde a tenra idade, contadas por àquelas pessoas que mais depende e ama, seus pais. Papai Noel, Bicho Papão, Cegonha, Coelhinho etc. Todas as fábulas capturam em sua essência o mecanismo de recompensa mediante um comportamento desejado ou imposição de consequências desagradáveis caso tal comportamento não seja atendido.

    Depois de adulto o cérebro já não consegue mais se livrar desta dependência e a estória da possibilidade de vida eterna mediante algumas condições, caem como uma luva e fazem o maior sentido dentro do sistema cognitivo que se acostumou com esta mecânica. Isto, por meio da indução sugestionamento e doutrinação – eufemismo de lavagem cerebral – ficando limitado pelo senso comum. Muito esforço, haveria de ter, para a libertação desta mazela mental. É uma lástima.

    A mesma metodologia se aplica às religiões e você é cristão e não muçulmano, judeu, indu ou budista, única e exclusivamente porque o Brasil foi colonizado por europeus cristãos. Então veneras o profeta se ajoelhando e falando ao vento.

    Se o Brasil tivesse sido colonizado por Árabes, você veneraria o profeta se prostrando de quatro com a testa no chão e o fiofó pro avesso de Meca e Medina, e clamaria por um tal de Alá que ali nunca está. E isto muitas vezes ao dia.

    Se o Brasil tivesse sido colonizado por asiáticos, você nortearia as suas certezas como base nos ensinamento de um obeso mórbido, que mal e porcamente conseguia controlar o próprio peso.

    Se o Brasil tivesse sido colonizado por indianos, você seria um idólatra da vaca, do rato e do grande “Deus” Macaco Hanumann.

    Se o Brasil tivesse sido colonizado por judeus, você iria para frente de um muro e ficaria se balançando para frente e para trás, e conversaria com a pedra feito um pateta.

    Consegues perceber agora a trivialidade e insignificância de sua crença religiosa? Sendo pois, meramente por uma questão geográfica? Dos mais de três mil deuses adorados pela humanidade ao longo de sua existência, todos eles foram os únicos e verdadeiros, tal qual o seu. E você é ateu em relação à todos. Não é ?
    Nilson

    “Quando te tiveres emancipado dos Deuses do Céu e da Terra, quando te tiveres desembaraçado dos chefes de cima e dos chefes debaixo, quando tiveres levado à pratica este duplo gesto de libertação, então, mas então somente, ó meu irmão, sairás do Inferno em que te encontras para entrar no Céu que tu realizarás! Deixarás as trevas da tua ignorância, para abraçar as puras claridades da tua inteligência, desperta, já, das influências letárgicas das religiões!” Sebastien Faure

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome