Cristãos perseguidos no Tajiquistão
Ore pelos cristãos ex-muçulmanos no Tajiquistão, que precisam manter a fé em segredo diante da perseguição. (Portas Abertas)

O Tajiquistão é a única ex-república soviética com uma religião oficial, o islamismo sunita, que abrange 90% da população.

De acordo com o World Christian Database, 97,6% da população do Tajiquistão é muçulmana. A cultura tajique é dominada pelo islamismo desde que os mercadores árabes levaram a religião ao país no século 7, na época da expansão islâmica.

O Tajiquistão ficou sob a União Soviética, cuja ideologia comunista promovia o ateísmo, de 1917 a 1991. Mas desde então, o Tajiquistão tem presenciado um aumento da prática religiosa.

Desde 2009, a escola Hanafi de islamismo sunita é a religião oficial do país. O Tajiquistão é a única ex-república soviética com uma religião oficial, sendo que 90% da população é de muçulmanos sunitas.

A população cristã corresponde a apenas 0,7% dos habitantes. A maioria dos cristãos pertence a minorias étnicas, sobretudo russos. O número de cristãos caiu drasticamente nos anos 1990, devido à onda de emigração nos primeiros anos de independência.

Esse contexto histórico explica porque os dois tipos de perseguição que predominam no país são paranoia ditatorial e opressão islâmica. Nenhuma atividade religiosa fora das administradas pelo Estado ou por instituições controladas pelo Estado é permitida.

Tem havido batidas policiais em reuniões cristãs seguidas de interrogatórios. É muito comum que membros de igrejas protestantes sejam considerados seguidores de seitas estrangeiras que visam debilitar o sistema político.

Perseguidos pelo governo e pelo ambiente islâmico

Se um tajique muçulmano se converte ao cristianismo, é provável que enfrente pressão. Ocasionalmente sofre violência física por parte dos familiares, amigos e comunidade local para forçá-lo a voltar à antiga fé.

Alguns convertidos são trancados em casa pela família por longos períodos, agredidos e podem até mesmo ser expulsos da comunidade. Líderes religiosos locais pregam contra eles, aumentando a pressão.

Grande parte da perseguição aos cristãos no Tajiquistão parte de oficiais do governo. Desde o governo central do país, impondo legislação restritiva, até autoridades locais, invadindo reuniões, prendendo cristãos e confiscando materiais religiosos.

Outro mecanismo de perseguição é o ambiente muçulmano (família, amigos, comunidade) que se opõem ao fato de cristãos evangelizarem muçulmanos.

No país que ocupa 29ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019, a Igreja Ortodoxa Russa está presente. As igrejas ortodoxas russas experimentam menos problemas por parte do governo, pois geralmente não fazem contato com a população tajique.

A lei quanto à juventude deixou os cristãos em um limbo judicial, pois não deixa claro o que é permitido ou não.

O resultado desse contexto de perseguição é que cristãos ex-muçulmanos fazem todo o possível para esconder a nova fé. Isso acaba por torná-los cristãos secretos.

Por isso, eles precisam de nossas orações e apoio para que sejam fortalecidos. Mesmo que não tenham acesso à comunhão do corpo de Cristo e a ensinamentos da palavra de Deus.

Clame para que o Espírito Santo os sustente com a convicção de quem Jesus é. Que assim estejam dispostos a enfrentar tudo por amor a Ele.

Adaptado com informações da Portas Abertas
DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui