Criança na igreja não é despesa, é investimento, diz pastor

0
Criança na igreja não é despesa, é investimento, diz pastor
O líder explicou que a igreja cristã no Brasil não trabalhou da melhor forma o crescimento das crianças. (Foto: Reprodução)

 

O pastor Evanhoé de Paula afirma que, por muitos anos, a igreja teve falhas no cuidado com as crianças, mas uma nova visão tem sido levantada.

O pastor Evanhoé de Paula disse, durante uma entrevista para o programa Os Gideões da emissora cristã Rede Super, que o trabalho que a igreja deve realizar para com as crianças não deve ser baseado em entretenimento, mas em “investimento”.

A apresentadora Ângela Valadão ainda conversou com a “gideã mirim” Milena Moreira e falaram de um intercâmbio missionário que fizeram na Argentina neste ano.

“Nós conhecemos o ‘Gideões Mirins’ através da Torre de Oração e do Gideões da Oração. O ministério sugeriu que as crianças também fossem transformadas em intercessoras, adoradoras e pregadores da palavra”, iniciou o pastor Evanhoé.

“Durante muitos anos, nós fomos enganados por nós mesmos, pensando que criança na igreja é despesa, trabalho, entretenimento. E Deus trouxe um outro despertamento, de que a criança é investimento. É um potencial”, pontuou.

O líder explica que a igreja cristã no Brasil não trabalhou da melhor forma o crescimento das crianças.

“A igreja no Brasil trabalhou muitos anos de forma curativa. Ou seja, não cuidávamos das crianças como deveríamos e falhávamos. Daí elas se tornavam adolescentes e jovens e vinham os problemas. Ai nós, pastores, tínhamos de curar o problema”, continuou.

“Só que Deus tem levantado a visão preventiva. Nós pegamos crianças que tem um potencial, pelo Espírito, maravilhoso e já prevenimos ela acerca do chamado de Deus sobre a vida delas e elas já crescem dentro de um caminho maravilhoso”, ressalta.

Intercâmbio para a Argentina

“Em novembro de 2014, estávamos eu e a pastora Suzie (filha de Ângela Valadão, apresentadora do programa) e ela disse que eu deveria levar as crianças para a Argentina. Eu disse, ‘Suzie, não é bem assim’. Ela disse: ‘Você crê?’. Eu disse, ‘Eu creio’. E nós dois oramos. Quando eu retornei para a minha cidade eu encontrei pessoas que também creram nessa palavra profética, trabalhamos e sonhamos e em julho nós fomos lá com as crianças. Foi um milagre”, contou.

Confira a entrevista completa:

Rede Super via Guiame

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome