Coreia do Norte: ore enquanto a Coreia do Sul joga

0
75

Coreia do Norte: ore enquanto a Coreia do Sul joga

Coreia do Sul

No país da maior igreja pentecostal do mundo ― a Igreja do Evangelho Pleno Yoido, com mais de um milhão de membros ― ser cristão pode significar ser patriota. Diz-se ser comum, em condomínios de apartamentos, que os moradores colem, na porta de sua casa, adesivos que identificam a mega-igreja à qual pertencem.

A Coreia do Sul tem sido conhecida por seu zelo missionário, estando entre os países que mais enviam missionários a outras nações. Segundo reportagem do site Christianity Today, publicada em fevereiro deste ano, há mais de 20 mil missionários sul-coreanos em 177 países.

Coreia do Norte

Há poucos quilômetros de distância, na vizinha Coreia do Norte, a diferença é considerável: ser cristão na Coreia do Norte significa ser proibido de professar sua fé abertamente. Os cristãos são presos, torturados e mortos. Cerca de 50 a 70 mil cristãos presos em campos de trabalho forçado. No entanto, a Igreja está crescendo; há cerca de 400 mil cristãos no país.

A Coreia do Norte está no 1º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa.

Pelo 12º ano consecutivo, este é o país onde a perseguição aos cristãos é mais extrema. A adoração ao líder Kim Jong-un não deixa espaço para outra religião.

Cristãos são forçados e se reunirem em segredo e não se atrevem a compartilhar sua fé, com medo de serem presos e lançados em campos de trabalho forçado. Qualquer norte-coreano pego em atividades religiosas ilegais está sujeito à prisão, detenção arbitrária, desaparecimento, tortura e até mesmo execução pública.

A história de Jong-Cheol

Jong-Cheol tinha 11 anos quando fugiu da Coreia do Norte para a China. Ele era um “kotjebi” – palavra coreana que significa “andorinha errante” – uma gíria para crianças de rua. Na China, Jong-Cheol aceitou a Cristo. Infelizmente ele foi capturado pela polícia e enviado de volta para a Coreia do Norte, onde foi espancado e torturado. Ele não resistiu.

Na Coreia do Norte existem mais de 400.000 cristãos secretos e cerca de 70.000 estão em campos de trabalho forçado apenas por seguirem a Jesus.

Ore enquanto eles jogam

GRUPO H

Terça-feira, 17 de junho às 19h
Rússia x Coreia do Sul
Local: Arena Pantanal

Domingo, 22 de junho às 16h
Coreia do Sul x Argélia
Local: Beira-Rio

Quinta-feira, 26 de junho às 17h
Coreia do Sul x Bélgica
Local: Itaquerão

Pedidos de oração

– Ore pelos 70.000 cristãos presos em campos de trabalho forçado. Peça a Deus para sustentá-los.

– Peça a Deus para mudar o coração de Kim Jong-un e que ele seja usado para transformar o país.

– Peça por proteção aos contatos e colaboradores da Portas Abertas enquanto eles trabalham com refugiados cristãos que chegam à China.

Infográfico

Para facilitar o entendimento, veja este infográfico especial sobre a situação dos cristãos no país:

Coreia do Norte: ore enquanto a Coreia do Sul joga(Clique na imagem para ampliar)

Fonte: Portas Abertas e Fanzine underground

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome