Carta aos Efésios - Saudação aos Destinatários
Capa da Lição 1, do 2º trimestre de 2020 – Carta aos Efésios – Saudação aos Destinatários.

Escola Dominical – Comentário de apoio da Lição 1, do 2º trimestre de 2020 – Carta aos Efésios – Saudação aos Destinatários.

Por Aniel Ventura

A carta de Paulo aos Efésios é um dos pontos altos da revelação bíblica, ocupando lugar único entre suas Epístolas. Esta carta mostra o transbordar da revelação divina, resultado da vida de oração de Paulo. Ele escreveu esta carta quando estava prisioneiro por amor do evangelho de Cristo (Ef 3.1; 4.1; 6.20), provavelmente em Roma. Efésios tem bastante afinidade com Colossenses, possivelmente tenha sido escrita logo na sequência desta.

I – AUTORIA E DATA

Paulo identifica-se como o autor da epístola aos Efésios logo no início da sua carta (Ef 1.1; 3.1), as evidências internas também reforçam sua autoria. A descrição do autor de que estava preso, aponta mesmo para Paulo, também na descri­ção de Lucas em Atos 28, Paulo encontrava-se em prisão domiciliar em Roma.

Em sua terceira viagem missionária, o apósto­lo passou cerca de três anos em Éfeso. Quando a sua mensagem foi rejeitada pelos judeus na sinagoga de Éfeso, começou a ensinar as Escri­turas aos judeus e gregos na escola de Tirano. O ministério de Paulo em Éfeso foi marcado por muitos milagres realizados no poder do Espí­rito Santo. Entretanto, ali passou a ser um centro missionário para o restante da província da Ásia (At 19.18-20). Os demais apóstolos também pregavam para judeus e não judeus, porém Paulo havia sido especialmente nomeado por Deus para ir até os gentios (At 9.15; Gl 2. 3-10). Através do seu ministério, ele foi como um influente advogado para libertar os gentios da lei judaica.

Dos vinte e sete livros do Novo Testamento, vinte e um são chamados de cartas e, desse total treze são escritas por Paulo. As Cartas Paulinas são classificadas por tema, ou pela característica de onde foram escritas, um exemplo são: 1 e 2 Coríntios, Gálatas e Romanos, são chamadas de “soteriológicas” cujo tema é a salvação. 1 e 2 Tessalonicenses são “Escatológicas”, onde o tema abarca eventos futuros. 1 e 2 Timóteo e Tito são orientações de Paulo aos pastores Timóteo e Tito, portanto, classificadas como “pastorais”.

A carta aos Efésios, juntamente com Colossenses, Filipenses, Filemom, foram redigidas enquanto Paulo se encontrava aprisionado em Roma, em uma casa alugada, por essa causa são chamadas “cartas da prisão”.

A carta que Paulo escreveu aos Colossenses é similar à escrita aos Efésios em seu conteúdo, o que confirma que ambas fo­ram escritas na mesma época que esteve preso em Roma, isto entre 60 e 62 d.C. O vocabulário e a ideia desta carta também são típicos de Paulo. Sua ênfase é caracterizada na justificação pela fé (Ef 2.8). Ademais a maneira de usar palavras antigas são alguns exemplos da genialidade e da versatilidade do apóstolo.

II – DESTINATÁRIOS

Éfeso era a capital da província romana da Ásia, localizada onde deságua o Rio Cayster na costa oeste da Ásia Menor. Suas boas instalações portuárias e as estradas que convergiam para aquele ponto, favorecia esta cidade de mais de 300.000 habitantes, que tor­nou-se o centro comercial mais importante da Ásia Romana, porém vangloriava-se de seus vários ar­mazéns situados às margens do rio.  Um local em que se encontrava uma das sete maravilhas do mundo antigo, o famoso templo dedicado à deusa Diana (ou Afrodite). Media 112 por 33 metros, com 100 colunas, elevavam-se a mais de 18 metros de altura. A deusa (Ártemis) era uma divinda­de da fertilidade anatoliana que se tornara parcialmente helenizada.

Carta aos Efésios - Saudação aos Destinatários
Objetivo geral da lição é mostrar o propósito divino na Epístola aos Efésios.

Éfeso ficou amplamente conhecida através do templo de Diana, sua estrutura nos dias de Paulo foi iniciada por volta de 350 a.C. Além de sua im­portância religiosa, o templo servia tanto como um banco para depósitos e emprésti­mos de dinheiro, quanto como um refúgio para fugitivos.

O mais importante, no entanto, é que Éfeso figurou de forma notável na história da Igreja primitiva, pois Paulo fez desta cidade a base de sua obra missionária naquela região.

Várias congregações locais sur­giram ao longo do percurso feito pelo apóstolo em suas três via­gens missionárias.

Em Atos 20.17-38, Paulo advertiu os presbí­teros da igreja de Éfeso acerca dos lobos cruéis os quais não poupariam as ovelhas. Cerca de quatro décadas mais tarde, o Senhor Jesus ditou para o apóstolo João uma carta dirigida à esta igreja (Ap 2.1-7), onde elogiou os efésios por terem dado ouvidos a Paulo, examinando as Es­crituras e não tolerando falsos mestres, mas exortou-os a voltar ao primeiro amor a Deus.

As saudações nas epístolas do Novo Testamento seguem o padrão de uma carta típica do primeiro século: Primeiro é mencionado o escritor em seguida o destinatário; depois uma bênção ou votos desejando que todos estejam com saúde. A diferença está no conteúdo da bênção: nas cartas pagãs eram mencio­nados deuses e deusas que não existiam, como Diana ou Apolo; os apóstolos, no entanto invocavam o único Deus verdadeiro e Seu Filho Jesus para abençoar seus leitores.

III – PROPÓSITO E MENSAGEM

O propósito de Paulo ao escrever Efésios está implícito em (Ef 1.15-17). Ele anseia em sua oração, que seus leitores cresçam na fé, no amor, na sabedoria e na revelação do Pai da glória. Almejava profundamente que vivessem uma vida digna do Senhor Jesus Cristo (Ef 4.1-3; 5.1,2). Procurava fortalecer-lhes a fé e os alicerces espirituais ao mostrar a plenitude do propósito eterno de Deus na redenção “em Cristo” (Ef 1.3-14; 3.10- 12) à igreja (Ef 1.22,23; 2.11-22; 3.21; 4.11-16; 5.25-27) e cada cristão (Ef 1.15-21; 2.1-10; 3.16-20.

O apóstolo chama os crentes a viver uma nova vida de pureza e separação do mundo. Também os exorta a serem “santos e irrepreensíveis diante de Deus”, a crescer “para templo santo no Senhor”, a andar “como é digno da vocação com que fostes chamados”, a “varão perfeito”, a viver “em verdadeira justiça e santidade”, a andar “em amor” e a serem santos “pela palavra” (Ef 1.4; 2.21;3.17-19; 4.1,13; 5.2).

CONCLUSÃO

A carta aos Efésios reforça aquilo que encontramos em toda Bíblia Sagrada, isto é, o contraste da nossa nova vida “em Cristo” com a velha vida sem a regeneração. Ao mesmo tempo em que a velha vida é caracterizada pela rebeldia, pecado, condenação e morte, nossa nova vida “em Cristo Jesus” é caracterizada pela salvação, vida no Espírito, graça abundante, retidão e vida eterna (Rm 5.12-21).

Bibliografia
– Bíblia de Estudo Pentecostal – CPAD

– O Novo Comentário Bíblico do N.T. Earl D. Radmacher, Ronald B. Allen e H.
– Dicionário Bíblico Wycliffe – Charles F. Pfeiffer
– Comentário Bíblico do N.T. Aplicação Pessoal – Vol.2 – CPAD

Seara News 25 anos

Ajude-nos a continuar a ser um aporte eficaz na comunicação cristã, apoiando o Seara News.
Acesse https://apoia.se/searanews
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui