Campanha Eleitoral 2014: Em quem devo votar?

1

Alguns princípios bíblicos para a escolha de representantes políticos.

Campanha Eleitoral 2014: Em quem devo votar?

por Viviane Petinelli

Em aproximadamente três semanas terá início o período da campanha eleitoral. Seremos bombardeados com informações acerca dos(as) candidatos(as) elegíveis aos cargos de presidente, governador, deputado estadual e federal e de senador. Estatísticas verdadeiras e manipuladas, propostas políticas claras e imprecisas serão disponibilizadas em grande volume por meio de jornais, revistas, internet e outros meios de divulgação física e virtual. Diante de tantas informações, precisaremos estar atentos sobre o que e como avaliar o discurso e o projeto político de cada candidato(a). Como cristãos, nossa base deve ser os princípios e valores do Reino de Deus, que se encontram definidos na Bíblia.

A Bíblia nos exorta sobre a diferença entre os governantes que temem e os que não temem a Deus. Em 2 Samuel 23.3-4, está escrito que “aquele que domina com justiça sobre os homens, que domina no temor de Deus, é como a luz da manhã, quando sai o sol, como manhã sem nuvens, cujo esplendor, depois da chuva, faz brotar da terra a erva”. “Quando os justos governam, o povo se alegra; mas quando o ímpio domina, o povo geme” (Provérbios 29.2). Daí a importância de observar os candidatos segundo o temor a Deus. Candidatos que temem a Deus tenderão a governar com base nos princípios e valores cristãos e terão chances maiores de fazer um bom governo.

Além de temente a Deus, um bom representante político segundo os princípios bíblicos deve apresentar caráter irrepreensível, ser honesto(a) e verdadeiro(a), prezar pela justiça social e defender a vida, a liberdade, a família, dentre outras características que serão trabalhadas em artigos subsequentes.

O homem, a mulher, íntegro(a), sincero(a), que fala a verdade e pratica a justiça agrada a Deus e produz frutos de vida e paz. Como está escrito: “Nota o homem sincero, e considera o reto, porque o fim desse homem é a paz” (Salmos 37.37). “Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração” (Salmos 15.1-2).

Este homem, esta mulher, deve, ademais, defender a vida, a liberdade e a família. Jesus é a vida (João 14.6) e, como tal, só Ele pode dar e tirar a vida. Jesus é a liberdade (João 8.31-32). É Ele quem nos assegura e nos chama para a liberdade (Gálatas 5.13). Jesus é Deus Filho (João 3.16) e, ao viver neste mundo, nos ensinou a importância da família para o Reino de Deus. O homem deve amar sua mulher como a si mesmo, e a mulher deve tratar seu marido com todo o respeito (Efésios 5.33). Os filhos devem honrar seus pais (Efésios 6.1-2) e devem ser amados por eles, pois são herança do Senhor, recompensa que Ele dá (Salmos 127.3).

Todos esses atributos e atitudes que a Palavra de Deus nos ensina devem ser observados nos candidatos aos cargos eletivos nas próximas e em todas as eleições. Assim, mesmo que você não goste ou não se interesse por política, busque conhecer os candidatos e decidir, de forma consciente e informada, quem o representará a cada quatro anos. Nos próximos artigos desta série trataremos de cada princípio e valor que devemos observar nos candidatos individualmente, e mostraremos as implicações deles em termos de propostas políticas dos candidatos a governador, presidente, deputado estadual e federal e senador.

Viviane Petinelli – Doutora em Ciência Política e coordenadora do Grupo de Ação Política (GAP)

Fonte: Lagoinha

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome