Café da manhã de Páscoa na Casa Branca é encerrado com oração de bispo gay

0
14

Café da manhã de Páscoa na Casa Branca é encerrado com oração de bispo gay

A reunião congregou diversos líderes espirituais

por Jussara Teixeira

O café da manhã de Páscoa realizado anualmente na Casa Branca, sede do governo norte-americano, este ano contou com uma surpresa que não estava no script: ao final do programa, que lembrou a morte de pessoas em centros judaicos no Kansas, o presidente Barack Obama convidou de improviso o bispo Gene Robinson para finalizar fazendo a oração final do encontro. Robinson é o primeiro bispo abertamente gay da igreja Episcopal (Anglicana), e o primeiro homossexual a ser nomeado bispo em uma denominação protestante majoritária.

Robinson se mostrou lisonjeado com a escolha, e postou sobre isso em sua conta no Twitter:

Café da manhã de Páscoa na Casa Branca é encerrado com oração de bispo gay

Não foi a primeira vez que Gene Robinson é chamado para fazer uma prece em uma ocasião oficial ligada à presidência dos EUA. Durante a posse de Obama, no Lincoln Memorial Center, em Washington, o bispo já havia sido convidado.

Após a reunião, que congregou diversos líderes espirituais, Robinson falou ao jornalista Alex Wagner da MSNBC a respeito de sua participação na ocasião comemorativa. “Eu fiz o que sempre faço em orações, que é pedir a bênção de Deus a seus filhos em todo o mundo. Pedi ainda uma bênção especial sobre esta nação e nosso presidente, e já que mencionou o Papa Francisco, eu sempre oro pelos pobres, pelos oprimidos, e pelos marginalizados. Acredito que Deus se importa especialmente com eles.”

Robinson ainda observou, depois de questionado pelo jornalista, que a aceitação da igreja cristã à comunidade LGBT é “inevitável”. “Eu acho que é tomado com o ar da inevitabilidade. Vemos essa mudança na cultura. A evolução do presidente Obama neste tópico é realmente um reflexo do que tem acontecido por toda a nação, por todo grupo demográfico, e certamente entre as pessoas jovens.”

Nomeação

Gene Robinson foi nomeado bispo em 2003 e o fato provocou sérios conflitos na igreja Anglicana, que ficou literalmente dividida com a nomeação de um clérigo homosexual, a primeira em 450 anos de história da denominação fundada na Inglaterra.

Foi cogitada a partir disso a exclusão das igrejas episcopais dos EUA e Canadá da comunidade anglicana mundial. Neste dois países os episcopais adotam uma orientação mais liberal. Além disso, as desavenças entre liberais e conservadores ameaçam criar batalhas jurídicas em torno dos bens da igreja.

Mas, mesmo em meio aos esforços do arcebispo de Cantuária, Rowan Willians, de proibir a ordenação de mais bispos homossexuais, a igreja encontra-se profundamente dividida. A opinião de analistas é de que isso não seria suficiente para acalmar  as desavenças internas à denominação.

Segundo o periódico português Público Online, Gene Robinson já declarou que não desistirá da sua nomeação, mesmo que o chefe da Igreja Anglicana seja contrário.  Anteriormente, Willians se mostrou favorável à decisão de um sacerdote anglicano inglês homossexual, Jeffrey John, que renunciou a uma nomeação para bispo para evitar polêmicas e cisões.

Gene Robinson já foi classificado como “o homem mais perigoso da Igreja americana”.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome