Autoridades da Eritreia libertaram 21 cristãs que estavam presas em Dahlak
Cristãs se reúnem para orar e estudar a Bíblia na Eriteia. Este encontro pode lhes render a prisão por anos em contêineres e nas piores condições de sobrevivência | Crédito: Portas Abertas

Em 26 de fevereiro, as autoridades da Eritreia libertaram 21 mulheres cristãs da prisão da ilha de Dahlak, após mantê-las em cativeiro por três anos e três meses. As seguidoras de Cristo foram presas entre as cidades de Asmara e Massawa, na costa do país. Todas têm mais de 30 anos e seis delas são solteiras.

Ocupando o 6º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, a Eritreia é um local onde os cristãos enfrentam perseguição em nível extremo e em todas as esferas da vida. Muitos são presos por não abdicarem da fé e centenas permanecem detidos.

Os seguidores de Jesus são mantidos pelo governo em péssimas condições e muitos ficam enclausurados em contêineres em temperaturas escaldantes. Milhares de cristãos foram detidos e presos nos últimos anos, alguns dos quais estão na prisão há mais de dez anos.

- Publicidade -

Perseguição na Eritreia

Cristãos de denominações não tradicionais enfrentam perseguição mais dura na Eritreia, tanto do governo como da Igreja Ortodoxa Eritreia, que é a única denominação cristã reconhecida pelo governo e rigidamente controlada pelas autoridades.  

As forças de segurança do governo monitoram ligações, examinam atividades e conduzem incontáveis ataques que visam cristãos, apreendem materiais cristãos e danificam igrejas domésticas. Os cristãos podem ser presos e encarcerados sem julgamento. Muitos cristãos são mantidos em prisões desumanas por causa da fé, e os familiares ficam sem saber onde estão ou se ainda estão vivos. Em junho de 2020, a ONU informou que não houve progresso significativo no que diz respeito às violações dos direitos humanos na Eritreia. 

Cristãos que não são da Igreja Ortodoxa e ex-muçulmanos enfrentam extrema oposição da família, comunidade e do Estado; muitas vezes serviços sociais essenciais e outros recursos são negados aos seguidores de Jesus.  

“Na prisão, um dos meus principais objetivos como cristão era evangelizar. Claro, é proibido fazer isso abertamente, mas fazíamos à noite, quando todos estavam dormindo. Muitas pessoas na prisão passam por diferentes frustrações e depressão. Por isso, elas amaram o que ensinamos e compartilhamos. Vimos muitas conversões e isso prova que o evangelho não pode ser acorrentado!” , disse Musse, um cristão que passou anos na prisão e compartilhou o evangelho com outros presos.

Havia esperança de que um acordo de paz com a Etiópia melhoraria a observação dos direitos humanos na Eritreia, mas há poucos indícios disso – e os distúrbios na fronteira entre os dois países ocorridos no outono de 2020 ameaçam a estabilidade. A violência continua a piorar na Eritreia. 

Saiba mais e participe do DIP

Durante o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021, A Portas Abertas vai tratar o tema cristãos presos na Eritreia, Coreia do Norte e Irã. Esteja conosco nesta jornada de fé e esperança, em que juntos fortaleceremos nossos irmãos presos através da oração. Se você ainda não se cadastrou, não perca a oportunidade de envolver sua igreja no maior movimento de oração pela Igreja Perseguida. Cadastre-se, saiba como realizá-lo e tenha acesso a materiais exclusivos para a realização do evento.


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui