Ativistas protestam contra o pastor Silas Malafaia, em frente à Igreja Missão Praia da Costa | Seara News
Pr. Silas Malafaia, na Missão Praia da Costa, em Vila Velha-ES

Por Paulo Pontes

Um grupo com menos de 50 pessoas fez protesto na frente da Igreja Missão Praia da Costa em Vila Velha-ES, para chamar a atenção do pastor Silas Malafaia, que participava do culto, na noite de quarta-feira (5).

O protesto foi promovido por estudantes e representantes de coletivos de minorias. E de acordo com a reportagem do G1, um dos mobilizadores do evento, e coordenador estadual do coletivo Rua, Leonardo Gonçalves, falou que a intenção do protesto era conscientizar as pessoas de que existem vários tipos de amor e que eles precisam ser respeitados. “Ele [o pastor Silas Malafaia] é uma pessoa influente que está sempre presente na mídia, falando o quer e como quer, e dizendo que é em nome de Deus. A gente não tem essa voz como ele, então ele acaba propagando esses discursos de ódio, e nós somos estigmatizados e oprimidos por muitos. A gente só quer amor e respeito”, disse o estudante.

O grupo exibiu cartazes com frases como: “Com o preconceito não há respeito” e “Povo de Deus rejeitem os falsos profetas”.

Integrantes do grupo reclamaram que foram proibidos de entrar na igreja, alegando que membros da igreja disseram que a casa estava cheia e que o Corpo de Bombeiros teria proibido a entrada de mais pessoas. Os manifestantes, entretanto, afirmam que várias pessoas entraram no local após essa justificativa.

Ativistas protestam contra o pastor Silas Malafaia, em frente à Igreja Missão Praia da Costa
Estudantes se reuniram em frente à Igreja Missão Praia da Costa (Foto: Arquivo Pessoal/Leonardo Gonçalves)

Também, de acordo com o G1, o coordenador estadual do Instituto Brasileiro de Transmasculinidade, Natan Follador, destacou que é importante realizar protestos como esse em frente a uma igreja. “O Silas Malafaia prega a morte, diz que nós vamos para o inferno. Ele é machista, tem um discurso homofóbico. Ou seja, ele prega o que ele quer e não o que está escrito na Bíblia. A gente quer o nosso espaço, a gente não quer que um pastor fique pregando que menor tem que ir para cadeia, e gays para o inferno”, disse Nathan.

[Com informações do G1]

O presidente da Missão Praia da Costa, pastor Simonton Araújo, que há 18 anos estabeleceu a igreja na localidade, emitiu uma nota sobre o protesto realizado na hora do culto, disse amar os ativistas gays que marcaram presença em frente à igreja, que gostaria de conversar com eles, e propondo aos integrantes do grupo oportunidade de fazer o mesmo durante 5 minutos no Culto, após ouvirem a mensagem, se quiserem.

Leia a íntegra da nota do pastor SimontonAraújo:

“Quanto amor! Tudo foi lindo na festa de ontem quando no Culto reuni os amigos para agradecer por mais um ano de vida que completo hoje: 6/8. Trinta e nove anos dedicando tempo integral no ministério pastoral, 18 deles servindo aqui em Vila Velha na Missão Praia da Costa e procurando espalhar gotas de socorro na cidade, estado, país e mundo.

Mais de 3.000 participantes, imprensa, etc. Quem caminha comigo mais de perto sabe que realmente senti honrado e por quem tenho amor imenso, são pessoas como os +- 15 ativistas gays, que marcaram presença fazendo sua manifestação na porta da Missão durante a cerimônia.

Quando digo que amo, amo muito e senti não poder ter dado um abraço forte em cada um. Gostaria de ter este prazer de sentar com eles, bater um papo e se me aceitarem, um amigo mais. Fica aqui o meu carinho para todos e uma proposta: se domingo quiserem fazer o mesmo durante 5 minutos no Culto, depois de ouvirem a mensagem, eu paro tudo, dou a oportunidade e, desde que, depois eu possa abraçá-los. Se você conhece algum deles, por favor, fale desta minha proposta.

Um abraço especial a um dos ativistas, Fernando Cola, que fez aniversário ontem e se esforçou para estar manifestando na porta da Missão”.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui