Argélia: Quando ser amada torna-se possível

0
43

“Sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil” (1Pedro 3.7).

Argélia: Quando ser amada torna-se possívelRecentemente, colaboradores da Portas Abertas tiveram uma reunião calorosa com Djamila*, responsável pelo trabalho de fortalecimento e encorajamento de ex-muçulmanas na Argélia. Ela contou um pouco de sua experiência ministerial:

"É natural que as mulheres encontrem problemas quando se tornam cristãs, já que não vivem em um país cristão, mas muçulmano. Uma mulher tem de seguir uma série de regras: ela não pode sair sozinha, não é livre para fazer o que quer.

A qualquer momento, ela pode ser ameaçada, criticada ou insultada se for vista indo à igreja. Eu conheço muitas que escondem sua fé de suas famílias e amigos. A família não pode descobrir que elas vêm à igreja. Essas mulheres não podem em hipótese alguma serem vistas ou fotografadas em frente a uma igreja.

Elas precisam de encorajamento porque podem facilmente abandonar a fé, especialmente as novas convertidas. Nessas horas elas precisam ter apoio de outros cristãos. Precisam se sentir encorajadas através de telefonemas e visitas. Elas precisam saber o que o Senhor pensa sobre elas, já que numa sociedade islâmica, geralmente a mulher é desprezada e não tem valor. Fazê-las entender que são amadas, que alguém morreu por elas e se importa com elas, é trabalhoso e leva tempo."

Pedidos de oração:

– Agradeça a Deus pela vida e pelo ministério de Djamila. Ore para que o Senhor lhe dê força e sabedoria para cuidar dessas ex-muçulmanas.

– Peça a Deus que proteja a vida de Djamila e de todas as mulheres que ela tem discipulado e encorajado.

– Ore para que essas novas convertidas a Cristo não cedam à pressão da família e da sociedade para voltar ao islamismo.

*O nome verdadeiro foi alterado por motivo de segurança

Fonte: Portas Abertas

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome