“Quem vê cara, não vê violência” - movimento nacional para conter o avanço da violência infantil no Brasil
Prevenir é a forma mais eficiente de acabar com os maus-tratos | ChildFund Brasil lança o movimento nacional #ocuidadotransforma | Foto: Divulgação/ChildFund

A iniciativa #ocuidadotransforma chama a atenção para a necessidade de dar carinho, afeto e cuidado às crianças como forma de prevenir os maus-tratos contra elas.

Quem vê cara, não vê violência. Os maus-tratos contra crianças e adolescentes podem acontecer em qualquer família, em qualquer dia, em qualquer lugar. Só para se ter uma ideia, foram registradas mais de 76.216 denúncias de maus-tratos infantis no Brasil, em 2018.

Para mudar essa realidade, o ChildFund Brasil lança o movimento nacional #ocuidadotransforma. O objetivo é promover os cuidados com as crianças a fim de barrar o avanço da violência infantil.

“Prevenir é a forma mais eficiente de acabar com os maus-tratos. É dever da sociedade, governos, organizações e empresas zelar pela proteção de nossas crianças, provendo segurança e cuidados de acordo com cada fase de seu crescimento, assim como recursos e informações básicas para que seu desenvolvimento seja saudável”, afirma a assessora de Advocacy do ChildFund Brasil, Águeda Barreto.

Para orientar mães, pais, e cuidadores a manter as crianças seguras e saudáveis, foi criada a Cartilha dos Bons Tratos. O material, disponível para download no hotsite do movimento, dá dicas importantes de como utilizar a comunicação não violenta para estabelecer um diálogo aberto com os pequenos, além de definir o que são maus-tratos e como identificá-los.

 Influenciadores como Bela Gil, Flávia Lippi, Laíze Damasceno e Lucas Gomes já abraçaram a causa, compartilhando mensagens sobre como prevenir a violência infantil por meio do amor e do cuidado com as crianças em suas redes sociais. Um vídeo-manifesto apresentado por Carlos Moreno também faz parte da iniciativa.

E, uma vez que o cuidado com as crianças é responsabilidade de todos, as empresas também precisam fazer a sua parte. Por isso, o ChildFund está em busca de marcas que queiram doar seus slogans de forma simbólica para destacar a importância dos bons tratos no combate à violência infantil. As informações sobre essa ação também estão disponíveis no hotsite do movimento.

Presente há 53 anos no país, o ChildFund mantém programas e projetos sociais de apoio a crianças e adolescentes. Em 2019, a instituição foi eleita, pela segunda vez consecutiva, a Melhor ONG do país para se Doar na categoria crianças e adolescentes. Uma forma simples de aderir ao movimento é apadrinhar uma criança ou fazer uma doação.

“Quem vê cara, não vê violência” - movimento nacional para conter o avanço da violência infantil no Brasil
Prevenir é a forma mais eficiente de acabar com os maus-tratos | Foto: Divulgação

Hotsite do movimento #ocuidadotransforma: ocuidadotransforma.com.br

Dicas para prevenir os maus-tratos infantis

  • Converse com o seu filho sobre a importância de não haver segredos entre vocês;
  • Nunca duvide do que a criança contar. É importante compreender o contexto e demonstrar abertura para manter a conexão entre vocês sempre aberta;
  • Esteja sempre informado a respeito dos amigos dos seus filhos, quem são, onde moram, como é a família;
  • Nunca deixe seus filhos em casas de amigos ou amigas sem conhecer a dinâmica familiar;
  • Mesmo na sua ausência, saiba com quem seu filho está e o que está fazendo;
  • Alerte as crianças para artimanhas usadas pelos abusadores, como trocar carícias por doces;
  • Analise as reações da criança quando está perto das pessoas próximas, principalmente se demonstrar não gostar de alguém por quem deveria desenvolver afeto;
  • Supervisione o uso da internet e sempre alerte para o fato de não compartilhar fotos e dados com desconhecidos.

Números da violência infantil no Brasil

  • 11mil Número de execuções de menores de idade no Brasil, por ano, segundo a Unicef.
  • 76.216 Total de denúncias de violações contra crianças e adolescentes em 2018, de acordo com o Disque 100.
  • 35.783 Quantidade de pessoas entre 15 e 29 anos que perderam a vida em 2017, conforme o Atlas da Violência 2019.
  • 744.923 Denúncias de violações contra crianças e adolescentes registradas entre 2011 e 2018 pelo Disque 100.
Fonte: A2C via Link Comunicação

DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
.
Seara News 25 anos

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui