25 C
Vila Velha

Afeganistão: um país hostil ao Evangelho

No dia 19 de agosto de 1919 o Afeganistão conquistou sua independência do Reino Unido, depois da Terceira Guerra Anglo-Afegã.

EM FOCO

Wanderli Luiz
Casado com Joyce, e pai do Levy e da Laura; gosta de ler e escrever, ligado nos acontecimentos ao redor do mundo. Tem formação superior pelo Unicentro Newton de Paiva, em Belo Horizonte (MG).
Afeganistão
Por ser um país totalmente fechado ao evangelho, cristãos afegãos vivem secretamente no país | Foto: IMB.ORG

O Afeganistão ocupa o segundo lugar na Lista Mundial da Perseguição 2020, sendo um país completamente hostil ao evangelho.

Em 19 de agosto de 1919, o Afeganistão conquistou sua independência do Reino Unido, depois da Terceira Guerra Anglo-Afegã através da assinatura do Tratado de Rawalpindi. E com com sua história de lutas e guerras, o Afeganistão tornou-se, como muitos outros, um país completamente hostil ao evangelho cristão.

A atual República Islâmica do Afeganistão é um estado que não possui litoral. E está localizado em um ponto estratégico na Ásia Central. O país faz fronteira com Irã, Turcomenistão, Uzbequistão, Tajiquistão e China.

Invasores externos

Quando o exército soviético, no ano de 1979, invadiu e implantou o governo comunista no país, um longo período de guerra foi implantado para expulsar os invasores. Por causa disso, estima-se que mais de um milhão de pessoas morreram na guerra subsequente.

As últimas tropas soviéticas partiram dez anos depois, e o movimento dos jihadistas, apoiado pelos EUA e pelo Paquistão, para derrubar Mohammad Najibullah, o governante afegão colocado pelos soviéticos, desencadeou outra devastadora guerra civil.

Usurpadores internos do poder

Já em 1996, o Talibã assumiu o controle da capital Cabul e impôs a sharia – conjunto de leis islâmicas – até 2001, quando foi expulso do poder pela invasão militar liderada pelos EUA, após o atentado de 11 de setembro. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) assumiu a responsabilidade pela manutenção da segurança no país em 2002.

Apesar do novo cenário, o Afeganistão é um país hostil ao cristianismo. Oficialmente, não há cristãos no país de maioria muçulmana, além de militares internacionais, diplomatas e trabalhadores de ONGs. Os cristãos nativos, em especial ex-muçulmanos, se escondem ao máximo.

Portas Abertas, conseguiu registrar a presença de seguidores de Cristo; isolados e em pequenos grupos de cristãos, mas nenhuma igreja organizada, estrangeira ou de nativos naquele país.

Cristãos estrangeiros continuam sendo alvos de militantes islâmicos, mesmo que eles não testemunhem explicitamente a fé cristã, mas sejam empregados por instituições de caridade motivadas pela fé cristã. Essa mentalidade torna mais fácil para qualquer tipo de insurgente mobilizar a população e se opor a “ocupantes estrangeiros”, que são rotulados como infiéis.

Portanto, neste dia 19 de Agosto, lembre-se em suas orações do Afeganistão e dos irmãos perseguidos naquele país que luta para encontrar a paz. Embora não consigam compreender que a verdadeira paz, só poderá vir de Cristo, o Salvador das almas perdidas.


DEIXE UM COMENTÁRIO 
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

- Publicidade -

LEIA TAMBÉM

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
www.AutoPECAS-online.Pt

LEIA TAMBÉM