Afeganistão: alguns cristãos não podem confiar em seus próprios familiares
O caos generalizado consumiu o Afeganistão depois que o Talibã tomou o controle do país. | Foto: Reprodução/Correio24Horas

O caos generalizado consumiu o Afeganistão depois que o Talibã tomou o controle do país, incitando o medo entre as minorias religiosas, incluindo os cristãos que estão preocupados com o aumento da perseguição.

A International Christian Concern (ICC), uma organização sem fins lucrativos de vigilância contra a perseguição, conversou recentemente com um líder de uma igreja afegã sobre os enormes perigos que as pessoas de fé enfrentam neste país devastado pela guerra.

Em uma entrevista de duas partes com a ICC postada no YouTube, o líder anônimo da igreja explicou em um inglês ruim que o Talibã “tem um grande número de influência” contra as pessoas em termos de obtenção de informações.

- Publicidade -

“Eles querem estar seguros”, explicou o líder da igreja. “Eles querem ser protegidos, então, se vierem para minha área, ‘contarei tudo o que sei para que, quando o Talibã vier, de alguma forma poupem minha família. Eles não me machucam'”.

Ele disse que alguns cristãos não podem nem mesmo confiar em seus próprios familiares.

“O Talibã chega na área da mesquita, pergunta quantos membros da casa fazem parte disso e eles pegam o nome de todas as pessoas que moram lá. Em lugares como o norte do Afeganistão, o Talibã controla algumas das áreas, tendo um A barba é obrigatória. Os talibãs vão às casas. Pedem comida. Pedem dinheiro. Alguns deles são conhecidos por serem cristãos”, observou o líder.

E quem não aderir às reivindicações dos militantes corre o risco de ser morto.

“Definitivamente, eles vão matar alguns dos cristãos que são conhecidos e, dessa forma, querem espalhar o medo de que não toleraremos nada contra isso”, acrescentou o líder da igreja.

Ele disse que o Talibã provavelmente também tirará crianças de famílias cristãs e as transformará em escravas sexuais e combatentes islâmicos.

“Definitivamente para os cristãos, é apenas uma coisa óbvia que eles (o Talibã) levarão todos os seus filhos e terão que passar por um retreinamento desse sistema e se casar com o Talibã. E para os meninos, eles têm que ser reeducados nas madrassas e definitivamente serão treinados como soldados (talibãs) à força”.

Ele ressaltou que o Talibã também tirará as mulheres cristãs e forçará muitas pessoas a se converterem ao islamismo.

Na parte 2 da entrevista, o líder da igreja explicou que muitos cristãos estão lidando com a crise por meio da oração.

“Definitivamente, confiamos no Senhor e oramos para que Ele poupe Seu povo”, disse ele. “Acreditamos em Deus e acreditamos que, como cristãos, sabemos que há perseguição. Todo crente de origem muçulmana como eu que se converteu ao cristianismo conhece as consequências da conversão. O Islã é muito claro, pois a apostasia é a morte. E não há misericórdia nessas pessoas”.

O líder da igreja acrescentou: “Deus tem um propósito e um plano. Ele sabe o que é melhor para Seus filhos no Afeganistão”.

Muçulmanos radicais em todo o Oriente Médio comemoram a conquista do Talibã

Enquanto isso, vários grupos terroristas – alguns apoiados pela República da Turquia – aplaudiram a conquista do Afeganistão pelo Talibã.

O ICC relata que alguns compararam o golpe com a queda de Mosul para o ISIS em 2014.

Abu Maria al-Qahtani, um ex-policial de Mosul e ex-comandante do Jahbat al-Nusra da Síria, teria dito: “A vitória do Talibã é uma vitória para os muçulmanos, uma vitória para os sunitas, uma vitória para todos os oprimidos”.

Várias mesquitas na Síria celebraram depois que o Talibã dominou Cabul no domingo, supostamente distribuindo doces.

Além disso, a Turquia estava mobilizando terroristas dentro da Síria para implantação no Afeganistão. O presidente Erdogan até tentou se comunicar com o Talibã.

Na quarta-feira passada, ele convidou o grupo para ir à Turquia, dizendo: “Nossas instituições relevantes estão trabalhando nisso, incluindo negociações com o Talibã, e também posso receber o líder do Talibã. A Turquia não tem nada que contradiga suas crenças”.

O domínio islâmico pode se espalhar para o Iraque?

Muitos cristãos iraquianos estão preocupados que seu próprio país possa ser vítima de uma grande crise de segurança como o Afeganistão.

Um jornalista iraquiano tuitou: “Se uma tomada de Estado semelhante acontecer no Iraque, não será o ISIS. É o PMF (Forças de Mobilização Popular), os grupos apoiados pelo IRGC (apoiados pelo Irã) em particular, que irão derrubar o exército e aparato de segurança do Estado. Eles estão tomando notas do Talibã agora”.

Claire Evans, gerente regional do ICC, disse que os terroristas se sentem “fortalecidos” pelo sucesso do Talibã em assumir Cabul.

“A atmosfera em toda a região do Oriente Médio mudou com a queda de Cabul nas mãos do Talibã”, disse ela. “O Oriente Médio acabou de entrar nos estágios de recuperação após a derrota do ISIS, uma ideologia baseada no genocídio de minorias religiosas. Este é um ponto de viragem potencialmente significativo para a liberdade religiosa em todo o Oriente Médio. Estamos observando a resposta do Oriente Médio de perto e com grande preocupação”.

Continue a orar pelo povo do Afeganistão, para que eles encontrem força, sabedoria e paz nas promessas de Deus.

Parte 1 (em Inglês)

Parte 2 (em Inglês)

Fonte: CBNNews

DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
Se encontrou algum erro, ou deseja sugerir uma pauta, falar conosco. Clique aqui!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui