Acorrentada pela família, livre em Cristo

0
27

“Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá” (Salmos 27.10).

Acorrentada pela família, livre em CristoNurta Mohamed Farah, de 17 anos, foi brutalmente agredida por seus pais, após descobrirem que ela havia se convertido ao cristianismo. Eles a levaram a um médico, que alegou que ela sofria de um distúrbio mental e lhe receitou uma forte medicação. A jovem foi acorrentada a uma árvore durante o dia. À noite, era trancada em um pequeno quarto escuro. Ela se negou a abandonar sua fé, e sua família a despreza, alegando que só a deixará ter uma vida normal de novo quando for curada, ou seja, quando abandonar o cristianismo e voltar ao islã.

Desde a mais tenra idade, as crianças da Somália têm de decorar a genealogia do clã ao qual pertencem, muitas vezes recuando mais de 800 anos na história. Quando dois somalis se encontram, passam a descrever um ao outro os nomes de seus antepassados; se descobrirem que têm um ancestral em comum, mesmo que distante, eles se sentem ligados por laços sanguíneos e passam a se ajudar mutuamente.

Nesse contexto, a religião está intrinsecamente ligada ao núcleo familiar, que é fundamental para esse tipo de sociedade. Quando um indivíduo deixa o islã para seguir a Cristo, ele quebra um vínculo não só com a religião, mas também com as tradições familiares, por isso, passa a ser perseguido, rejeitado e pode até ser morto.

Pedidos de oração:

– Ore pela vida de Nurta, para que ela seja protegida, fortalecida e encorajada pelo Senhor.

– Interceda pelos cristãos somalis que são novos convertidos e têm sofrido a oposição e rejeição da própria família por causa de sua fé em Jesus.

– Agradeça a Deus pela vida de cristãos como Nurta, que mantêm a fé mesmo em meio a um ambiente tão hostil.

Fonte: Portas Abertas

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome