Abertura do ENAJURE acontece com discussões sobre como juristas cristãos devem se posicionar na sociedade pós-moderna

0
24

Abertura do ENAJURE acontece com discussões sobre como juristas cristãos devem se posicionar na sociedade pós-moderna

Juristas de atuação internacional debateram sobre como os cristãos devem se colocar frente às questões importantes para o cristianismo em uma cultura pós-moral.

1º Encontro Nacional de Juristas Evangélicos – ENAJURE, foi iniciado na manhã desse sábado (9) no Centro de Convenções do Garden Hotel, em Campina Grande, Paraíba.

Prestigiaram o evento várias autoridades locais, como o representante da Prefeitura Municipal de Campina Grande, André Toledo, e o vereador Alexandre Pereira da Silva, que ressaltou a importância da criação de uma associação que está atenta aos direitos civis: “Nosso povo tem sido atingido com a proposição de leis que vão contra a família e as instituições e é importante o debate dessas questões”.

A conferência inaugural ficou a cargo do Dr. Piero Tozzi, da Alliance Defending Freedom (ADF), que explanou sobre as questões da sociedade pós-moderna e como os cristãos podem se posicionar quanto a isso. Dr. Tozzi fez uma retrospectiva do direito e das leis através das Escrituras e dos filósofos, mostrando que as leis eterna (divina) e natural não se contradizem; pelo contrário, se complementam.

Os cristãos devem discernir o que vem de Deus, e o que não vem, por trás desses novos direitos. Vivemos em uma sociedade pós-moderna, mas os cristão vivem em uma era pós-encarnação de Jesus Cristo”. A mesa de conferências foi presidida pelo Dr. Uziel Santana, presidente da Associação Nacional de Juristas Evangélicos  – ANAJURE.

O painel temático foi iniciado pela Dra. Nina Balmaceda, da Advocates International, e, em seguida, Dr. Uziel Santana (ANAJURE) e Dr. Piero Tozzi debateram sobre o tema “As contribuições do cristianismo para a formação da moderna Teoria dos Direitos Humanos”. Na ocasião a Drª Nina enfatizou que “a lei instituída é um poderoso instrumento para dizer à sociedade o que está certo e o que está errado. Porém, é necessário verificar onde há conflito na efetividade da lei. Devemos ter consciência da ética baseada em uma realidade, que transcende a letra da lei”. Ainda, expôs sua crítica afirmando que ”O cristianismo tem dado uma grande contribuição teórica em relação aos Direitos Humanos mas, na prática, temos cometido alguns equívocos“. Concluiu, pois, que as entidades para-eclesiásticas, como a ANAJURE, são extremamente importantes para somar sua atuação às igrejas e expressar a luz de Deus no mundo.

Dr. Uziel destacou que o princípio da dignidade humana tem sua base na Bíblia, ainda que isso não seja dito claramente. “Não é preciso usar um só versículo bíblico para se provar as verdades do Senhor. A própria lei natural se incumbe disso”, resumiu Santana.

Piero Tozzi finalizou dizendo que os cristãos necessitam ser mártires, sem derramar sangue: “temos que afirmar nossa fé com convicção. Esperamos um período de perseguição e, por isso, a unidade entre os cristãos é muito importante“.

Sobre a ANAJURE

A Associação Nacional dos Juristas Evangélicos – ANAJURE foi fundada com a missão de constituir-se uma entidade de promoção e defesa das Liberdades Civis Fundamentais – em especial a liberdade religiosa e de expressão. Empenhada na defesa dos deveres e direitos humanos fundamentais, em especial o princípio da dignidade da pessoa humana, sua atuação está pautada nos pilares do Cristianismo e do Estado Democrático de Direito.

Em seu corpo diretivo constam nomes do mais alto gabarito da cena jurídica nacional. Cada região brasileira está representada por meio de juristas, procuradores, juízes e desembargadores, entre outros, que integram o Conselho Diretivo e Consultivo da associação.

Com domicílio na cidade de Campina Grande, Paraíba, possui seu escritório de representação em Brasília – DF.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome