A Teologia da Prosperidade de Malafaia

0
26

A Teologia da Prosperidade de Malafaia

por Robson Aguiar

"Pobreza é escravidão! Ela amarra as pessoas, impedindo-as de terem as coisas que necessitam. A pobreza leva à depressão e ao medo. Não é a vontade de Deus que você viva na escravidão da pobreza. É hora de Deus acabar com a escravidão das dívidas e da pobreza no meio do seu povo! É chegado o momento da liberação de uma unção financeira especial, que quebrará as cadeias da escassez e o capacitará a colher com abundância!" (Bíblia de Estudo Batalha Espiritual e Vitória Financeira, introdução xxvii)

Esse texto foi extraído da Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira, do pastor Morris Cerullo, largamente difundida no programa Vitória em Cristo, do Pastor Silas Malafaia.

Já imagino que Silas poderá alegar que não foi ele que escreveu os comentários, dissimulando a verdade. Isso, caso queira refutar o conteúdo dessa imagem, que, diga-se de passagem, não deixa dúvidas quanto ao pensamento do autor.

 Deus quer que todos sejam abastados e não quer ninguém na pobreza, como se a pobreza fosse um castigo ou falta de fé de alguém ou até mesmo uma maldição. Mas, o que a bíblia diz sobre esse assunto?

 “Porque pareceu bem à macedônia e à Acaia fazerem uma coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém” (Rm 15.26).

Segundo o texto acima existiam pobres na igreja, e eram santos.

“E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister” (At 2.45).

 “E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha” (At 4.35).

A necessidade na igreja primitiva era tanta que era comum dividir o que se tinha entre os membros. “E, levantando ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus” (Lc 6.20).

O Reino de Deus receberá muitos pobres. “Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? (Tg 2.5).

“Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas” (Pv 13.17).

Pelos textos acima está inferido que a verdadeira riqueza é espiritual e não material. “Porque todos aqueles deitaram para as ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha” (Lc 21.4).

Pelo que diz o texto supra-escrito, apesar de a mulher ser pobre e viúva, se destacava por sua fidelidade a Deus, principalmente nas ofertas. Então, onde cabe a afirmação da Bíblia do pastor Cerrullo, de que pobreza é escravidão e amarra as pessoas, de que Deus não quer que ninguém seja pobre? Quando o próprio Cristo viveu uma vida humilde? Que a pobreza causa depressão e medo?

Diante do exposto, o pastor Silas ainda insistirá em dizer que nós, ilustres desconhecidos, não temos argumentos bíblicos para refutá-lo? O que é que está fora do contexto agora Malafaia?

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome