A preocupação e o medo

Por Oséas Pontes

A preocupação e o medo às vezes se confundem em nossas mentes, mas as diferenças são sutis.

Quando temos medo, sabemos do que se trata. Temos medo de rejeição, de altura, da solidão, da morte, etc. Conseguimos dar nomes aos nossos medos.

A preocupação é diferente é o que sentimos quando ainda não sabemos do resultado de algo e, sendo assim, não sabemos que nome dar a ela. Muitas vezes o resultado nem era o que esperávamos, não se transformou em um mostro assombroso, mas, ainda assim nos preocupamos que se transforme.

A preocupação parece ser uma coisa muito ruim e queremos escapar dela sempre que podemos. Quando estudamos nos preocupamos em nos esforçar ao máximo para passar de ano, e no futuro ir à faculdade. Quando chegamos à faculdade nos preocupamos com o emprego que precisamos conseguir. Depois, nos preocupamos em escolher a pessoa certa para passar a vida do nosso lado, e com carro que vamos ter, com a casa, etc… Se erramos em nossa escolha, nos preocupamos em escolher outra opção. E se estiver errado novamente? E mais preocupação…

Preocupamo-nos em ter a aparência certa, em dizer a coisa certa, agir da maneira certa, escolher a casa certa, criar os filhos da forma certa e mais preocupação.

A palavra PREOCUPAÇÃO já diz tudo sobre ela mesma. PRE + OCUPAR, ou seja, sofrer ou se preparar antecipadamente sobre algo. E a preocupação gera um filho malvado e macabro que chamamos de ansiedade.

Preocupação é o que eu sinto quando enfrento algo desconhecido. A preocupação nos acompanha. “Está comigo quando olho meu reflexo no espelho, entra comigo todo dia no carro e espera por mim todo dia depois do almoço e assim por diante. Parece que não consigo me livrar desse sentimento!” É assim com todo mundo, a diferença está em como enfrentamos as nossas preocupações.

Alguns se entregam ao desânimo, outras ainda amortecem as suas ansiedades com álcool ou drogas. Alguns tomam tranquilizantes, outros ficam ranzinzas…

Algumas pessoas desistem de coisas importantes por causa da preocupação e outras chegam ao ponto de tirarem suas próprias vidas. Coisas terríveis podem acontecer conosco quando permitimos que a preocupação sature as nossas mentes, em lugar de tratarmos com ela: Algo que parece tão benigno, simples e facilmente controlável, se torna um monstro indomável por causa de nossa preocupação.

Em minha trajetória como conselheiro não consigo me lembrar de quantas pessoas me procurarem cobertas com as mais variadas preocupações. Embora os problemas de cada pessoa fossem diferentes, existia sempre algo em comum nelas, todas estavam interessadas em saber o que pode ou não acontecer a elas no “amanhã”. Essas pessoas estão desesperadamente preocupadas com o futuro. Posso dizer a você a mesma coisa que disse a elas, e que também digo a mim mesmo sempre que me preocupo: “A preocupação é o resultado de uma visão destorcida”.

Nós enxergamos, mas não com clareza quando nos preocupamos. Nossa capacidade de julgamento fica reduzida. A vista fica embaçada e um lençol sacudido pelo vento se torna uma hidra de sete cabeças.

A preocupação é o resultado da amnésia espiritual.

As circunstancias nos confundem. Esquecemo-nos que existe alguém bem maior do que qualquer coisa cuidando de nós, nos guardando, nos protegendo. Todos podem nos julgar, nos perseguir, nos abandonar, mas Ele nunca! O Senhor sempre estará conosco! A preocupação quer nos fazer esquecer quem somos, quem é Deus, e o que ele pode fazer por nós.

Apesar de tudo isso, podemos aprender algumas coisas com a preocupação. Ela nos faz lembrar-nos de olhar para além da situação desesperadora que esta a nossa frente. Além da primeira impressão. Há coisas que só o Senhor pode ver. Podemos errar e fazer muitas outras coisas, mas continuamos totalmente dependentes dEle e do seu amor. Às vezes ele permite alguns tropeços em nossas vidas e arranjará soberanamente circunstâncias que nos forçam a enfrentar abertamente a preocupação para nos colocar no caminho da alegria e paz.

Deus não se preocupa realmente como nós fazemos a ponto de ficar perturbado e roer as unhas, mas, certamente, ele se preocupa conosco e antecipadamente prover o melhor para nós. Ele conhece o futuro por isso Ele provê o melhor para mim e para você quando chegarmos lá. Ele se antecipa a nós, e isso é maravilhoso! Então, porque preciso me preocupar tanto, se o Deus que sabe todas as coisas muito antes de eu nascer se antecipou aos meus erros e preocupações? Nem mesmo me preocupando com o meu futuro durante um milhão de anos eu poderia ser tão eficaz como Deus o é. Existem coisas que são muito pesadas, muito dolorosas e complicadas para nós. É nessa hora que devemos dar o próximo passo, pensando: “Eu tenho um Deus que me guarda e cuida de mim, ele pode cuidar disso bem melhor do que eu”.

Quando penso a respeito dessas coisas, não posso deixar de pensar que Deus usa esses momentos ruins para transformar as nossas vidas para sempre.

1 COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui