A nossa vida é regida por motivações

Por Cesar Roza

As motivações são como propulsores que nos levam a tomar alguma decisão, fazer algo ou simplesmente ficar estático. Por detrás das atitudes escondem-se enésimas motivações. Precisamos tomar cuidado, pois atrás de um gesto puro e nobre pode esconder a mais sórdida das motivações.

Acompanhando as Escrituras sagradas, percebemos vários exemplos de pessoas e suas motivações. A Bíblia nos diz que uma multidão seguia Jesus. Quando estudamos minuciosamente a expressão “seguir”, encontramos pelo menos três variantes, vejamos:

Em Mateus 4.19, vemos: “e deixando logo a rede, seguiram-no”. O termo seguir aqui do original grego “ekolouphesan” nos transmite a ideia de alguém que é atraído pela conclamação de um Mestre. Ao escutar o chamado, os pescadores passam a seguir Jesus prontamente. Esta é uma atitude nobre diante do chamado. Seguir Jesus pois Ele nos convocou, vocacionou para sermos seus representantes.       

As pessoas precisam entender que o fato de seguir Jesus nos impõe responsabilidades, obedecer seu chamado nos leva a renunciar o nosso ego e tomar a nossa cruz todos os dias. Nossa motivação em seguir deve nos levar a obedecer e ser fiel em toda a extensão do chamado que Ele nos fez.

Já a expressão encontrada em Mateus 4.25, noz diz: “E segui-a o uma grande multidão…” O próprio contexto no fornece uma explicação do verbete, pois Jesus, conforme os versículos 22 a 24 “ensinava, pregava o evangelho, curava todas as moléstias e enfermidades entre o povo, de sorte que eram trazidos à sua presença todo o tipo de enfermos, lunáticos, energúmenos e paralíticos”. Estas pessoas que o seguia, o seguia apenas até os seus desejos serem concedidos ou apenas até suas necessidades serem preenchidas.

Muitas pessoas optam por seguir Jesus apenas pelas benesses, pelo status e pela possibilidade de uma melhora de posição financeira. Paulo chegou até mesmo dizer que alguns pregam Jesus por inveja e porfia (Fp 1.15). Lamentavelmente, presenciamos muitas pessoas anunciando Jesus apenas pela promoção do ambiente Gospel, profissionais da oratória que usam o púlpito como meio de promoção pessoal. Visam apenas o lucro e a expansão do seu ministério. Isto se torna evidente quando vemos pregadores e cantores entregando seus smartphones para tirarem fotos enquanto estiveram “ministrando”, alguns até mesmo fazem poses e “looks”, pois precisam fazer propagando do seu “ministério”. Estamos usando o altar de Deus para promoção pessoal e não mais para culto de sacrifício racional, substituindo a presença de Deus por “egos inflados” de pessoas que acham que o nome que tem é mais importante do que a unção do todo-poderoso. Que Deus nos ajude a voltar para a simplicidade da pregação e vivermos como o apóstolo do Novo Testamento exclamou: Se anuncio o evangelho, não tem em nada do que me gloriar, pois me é imposta esta obrigação.

Em terceiro lugar, destacamos Mateus 20.34, fala que Jesus tocou os olhos do cego, estes passaram a enxergar e seguiram Jesus. O que motivou estes seguidores é a gratidão, pois reconheceram que eram pessoas deficientes, e como recompensa resolveu seguir Jesus. Existe uma classe de pessoas que seguem Jesus por gratidão. São pessoas que entendem o real valor do Deus encarnado, que tiveram as suas vidas transformadas com o poder do evangelho e entendem que nada é sacrifício diante do que Cristo fez por eles. Encontramos no relato de Lucas 8:1-3 as mulheres que tiveram grande valia no ministério de Jesus, pois estas o servia com suas fazendas.

O que Cristo fez por nós na cruz do calvário é o suficiente para o seguirmos com motivações nobres, pois estávamos mortos, mas Ele nos deu vida; estávamos perdidos, mas Ele nos achou.

Diante destas três abordagens, precisamos realinhar nossas motivações em seguir Jesus, pois caso contrário teremos o mesmo fim de Judas que apesar de seguir Jesus, suas motivações eram ilícitas, estava com Jesus, mas seu coração nas coisas materiais, ouvia seus ensinamentos, mas não os internalizava e contemplava milagres, mas não se permitia ser tocados pelos mistérios do reino, e consequentemente, a sua vida mudada pelo Mestre do amor.

Lembre-se: “Haverá um dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens”.

Deus nos ajude!


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui