A Intercessão pelos Efésios
Capa da da Lição 10, do 2º trimestre de 2020 – A Intercessão pelos Efésios

Escola Dominical – Comentário de apoio da Lição 10, do 2º trimestre de 2020 – A Intercessão pelos Efésios.

Por Aniel Ventura

A postura de Paulo é expressa no capítulo três da carta aos Efésios, […]“me ponho de joelhos”[…] (Ef 3.14). O seu desejo era que a leitura da sua carta fosse esclarecedora acerca da obra redentora de Cristo na história e no coração dos seus leitores.

Esta oração, junto com a petição em (Ef 1.16-23), mostra a necessidade de mais esclarecimento. Aqui ele começa mostrando um sentimento intenso da grandeza do poder divino, e a busca pelo fortalecimento pessoal através da oração, trazendo um resultado de conhecimento mais profundo e um trabalho mais completo.

I – CORROBORADOS COM O PODER DO ESPÍRITO

1. As riquezas da sua glória

Paulo orou pelos crentes Efésios para que compreendessem as bênçãos maravilhosas de Deus, desejando que se apossassem delas, as quais são alcançadas pela fé. Ele queria também que desfrutassem do amor incomensurável de Deus, o amor que completa.

Muitos cristãos Imaginam Deus como um Juiz ameaçador ou como um Senhor severo, no entanto, devemos nos aproximar a Deus como a um Pai amoroso (Jo 3.16).

2. Fortalecidos com poder

“Corroborados com poder” (gr. κραταιωθηναι – krataiotenai). Essa palavra significa “empoderar o que se afirmou; comprovar”. No aspecto espiritual, tem um sentido mais aprofundado. A petição “para que sejais corroborados no homem interior” significa, que eles sejam revestidos de poder espiritual.

O espírito do homem, por si só, não tem poder de vencer os ataques malignos (Ef 6.10-12), mas transformado e corroborado com o poder do Espírito Santo, ele pode vencer toda potestade maligna.

3. Habitados por Cristo

[…]“Habite Cristo nos vossos corações”[…] (Ef 3.17). Indica a permanente habitação do Espírito de Deus, nos crentes. O seu Espírito, residente em nós, nos conduz de glória em glória, até participarmos plenamente da sua natureza, de sua santidade e de seus atributos perfeitos. (2 Co 3.18; Rm. 8.29).

A assertiva de que Cristo habita em nós, através do Santo Espírito, expressa a nossa comunhão com ele, pois estamos “em Cristo” e em virtude de sua presença em nossos corações, essas são expressões místicas que indicam a comunhão mútua em que desfrutamos em nosso espírito e alma.

II – ARRAIGADOS E FUNDADOS EM AMOR

1. Amor: a virtude cristã

[…] “e conhecer o amor de Cristo, que excede a todo o entendimento”[…]. Esse amor não é impossível ou incognoscível e sim algo possível através da experiência alcançada no desejo de conhecê-lo mais e mais.

Conhecer o amor de Cristo é conhecer a medida de perfeição de Deus em Cristo Jesus. Essa plenitude em nossa vida é progressiva no sentido de que, como Cristo é, nós seremos, à medida que conhecemos o seu grande amor. O ideal divino para que podemos alcançar essa plenitude é que o salvo em Cristo chegue à estatura perfeita de Cristo em viver o seu grande amor (Ef 4.13).

2. Arraigados e fundados em amor

Essas duas palavras “arraigados” e “fundados” podem ser mostradas em duas ilustrações, uma árvore e um edifício. O termo “arraigados” pode nos lembrar uma árvore plantada; é a ilustração de Jesus — a videira (Jo 15.5). No entanto a palavra “fundados” mostra um fundamento e sugere a figura de um edifício, a Igreja (Ef 2.20,21; Cl 1.23; 2.7). Conforme o texto nos leva a entender, nossas raízes e fundamentos são firmados e fundamentados no amor de Cristo.

3. A intensidade do amor de Cristo

Paulo fala da magnitude do amor de Cristo! A sua largura demonstra o seu alcance à todas as nações e classes sociais; o seu comprimento aponta para a eternidade; a sua profundidade objetiva a salvação daqueles que submergiram nas profundezas do pecado e da miséria, e a altura, a sua elevação à felicidade e à glória celestial. Aqueles que recebem graça sobre graça da plenitude de Cristo, estão cheios da plenitude de Deus. Isto não deveria ser tudo na vida do homem? Aqui está o ápice da verdadeira felicidade.

III – A BÊNÇÃO DE DEUS EXCEDE O PENSAMENTO HUMANO

1. A dimensão das bênçãos divinas

Deus está disposto a responder nossas orações (Is 59.1,2) Ele responde até mesmo as orações não verbalizadas. A ação de Deus pode ir além da nossa capacidade de pedir ou de imaginar. Paulo usa aqui superlativos para deixar claro: “Deus é capaz de fazer muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos” (Ef 3.20) – mais do que poderíamos imaginar. Deus está infinitamente acima e além das nossas capacidades mentais e finitas. Deus é capaz, Ele é o Todo-Poderoso.

2. O convite para adoração

No original, “glória” é “doksa” (gr. δοξα), que significa “louvor”, exaltação através de palavras, inclui também a exaltação de Deus que se origina da vida santificada dos remidos. Essa conclusão do mistério da vontade de Deus leva a igreja a ser um “louvor vivo” (Ef 3.21).

3. A glória devida a Deus

Na doxologia de Paulo ele menciona a igreja, criação de Deus, que existe para glorificá-lo. A igreja como corpo é onde o plano de Deus se exterioriza aqui na terra (3.10). Essa capacidade de render glória a Deus ocorre através de Cristo Jesus, pois Ele é o fundador da igreja através do seu sacrifício vicário e da sua ressurreição dos mortos. Essa glória tornar-se-á conhecida em todas as gerações, para todo o sempre.

Conclusão

A Igreja do Senhor precisa falar mais ousadamente aos homens de seu amor e de sua grande misericórdia. A Igreja é o complemento de Cristo, seu corpo, isto é, suas mãos, seus pés e sua voz para levar adiante a sua obra. E não poderá fazê-lo antes que seus membros estejam unidos em comunhão, conheçam e experimentem o amor sem limites de Cristo. Ninguém pode ensinar a outro o que não aprendeu ou lhe brindar o que não possui. E antes que possamos levar a outros o amor de Cristo devemos encontrar este amor em nós e através de nós.

Bibliografia
– Comentário Bíblico Beacon – Vol.9 – Gálatas a Filemom – CPAD

– Comentário Bíblico Warren W. Wiersbe – N.T – Geográfica
– Comentário Bíblico – Efésios – Elienai Cabral – CPAD
– Champlin – Novo Testamento Interpretado – Vol.4 – Hagnos
– Comentário Bíblico de Matthew Henry – Efésios – CPAD
– Comentário do Novo Testamento –  William Barclay – Efésios
– Novo Testamento Interlinear Analítico Grego-Português – Cultura Cristã

Colabore com o trabalho do portal Seara News, contamos com seu apoio para ampliar e fortalecer nossa atuação, acesse agora apoia.se/searanews e faça sua doação.

Seara News 25 anos

DEIXE UM COMENTÁRIO ABAIXO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui