A ideologia petista abordada por Dr. Ives Gandra

1
111

A ideologia petista abordada por Dr. Ives GandraDr. Ives Gandra em entrevista ao programa do Jô Soares

Em entrevista ao programa do Jô Soares, o Dr. Ives Gandra mostra com clareza o que está por trás do governo petista, fala sobre as reais intenções daqueles que compõem esse partido. Da semelhança do partido de Lula com os governos cubano e venezuelano. Chama a atenção quando mostra que a ideologia petista, tal como acontecia na Russia, quer aculturar as pessoas desde a infância, daí, o porquê do apoio a uma cartilha que mascarada com pretexto educacional, alcance as crianças em sua tenra idade.

Outro ponto que chama a atenção na entrevista, é quando Jô Soares diz que considera Cuba uma democracia e admira Fidel Castro por ter chegado à Ilha com 12 pessoas e ter se tornado presidente, no mesmo instante Ives retruca, “não posso admirar alguém que matou centenas de pessoas nos paredões cubanos sem direito de defesa”, nesse momento percebe-se que o apresentador do programa noturno chega a gagueja.

O Dr. Ives ainda diz que na Venezuela e em Cuba a imprensa é censurada e que para ele a liberdade de imprensa é o coração da democracia, portanto, não aprova os regimes desses países. Vale salientar que os direitos humanos em Cuba são quase inexistentes, que até um tempo atrás não havia liberdade nem para o cidadão comum ter um celular, acessar internet ou assistir a canal de TV que não fosse do governo.

A eleição em Cuba é engraçada, pois, só há um partido, que é oficial, o do governo, logo a sucessão é pró-forme, não há oposição. (grifo do autor) O jurista Martins diz para o Jô que o PT tem um plano com 25 diretrizes e 521 proposições para mudar a constituição do Brasil. Isso significa 521 mudanças para que se faça valer a sua ideologia.

Quando perguntado, por uma aluna de direito que estava na plateia, sobre a censura escrachada e a censura velada, Ives explica que o PT pretende instituir uma comissão para analisar o que pode e o que não pode ser dito nos meios de comunicação, e em casos de desobediência, por exemplo, na televisão, a concessão, que é pública, poderá ser cassada. A defesa de tal procedimento seria para evitar abusos, como por exemplo, o Marco Civil da Internet. (grifo do autor) mas, os abusos já são previstos em leis brasileiras e os ofendidos podem recorrer a justiça para a reparação do dano, como já acontece. Sobre se há apoio do povo brasileiro para tais projetos, o entrevistado diz que o Partido da Dilma afirma ter consultado 14 mil pessoas de vários setores da sociedade e que por isso conta com o apoio da nação, mas, Dr. Ives informa que não se sabe se os consultados são ligados ou não ao partido e que mesmo que não fossem, não poderiam representar os 190 milhões de brasileiros, ele cita que em São Paulo um deputado federal é eleito com 100 mil votos, para então representar uma parcela da sociedade. Martins mostra o quanto a democracia no País está correndo risco, e que se o candidato do governo for eleito o plano petista possivelmente será colocado em prática. Diz ainda, que todo o progresso que chegou ao Brasil junto com a democracia estará ameaçado.

Ele finaliza respondendo a um rapaz que se o projeto passar teremos um regime no Brasil semelhante ao de Chaves, ou seja, não haverá nivelamento dos poderes, antes o executivo se sobrepõe aos demais poderes, tidos como secundários. Diante do exposto, concluo o seguinte, o Regime venezuelano e cubano não servem para nós, e endosso uma frase que não é minha “já vi muitos cubanos fugindo de Cuba para os Estados Unidos, mas, nunca vi um americano fugindo para Cuba”. Se o Regime fosse bom, ninguém fugiria de lá. Acorda Brasil!

Fonte: Veja

1 COMENTÁRIO

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome