Rede Record derruba paradigmas da televisão brasileira

1
23

Rede Record derruba paradigma da Televisão brasileira | Seara News
Anderson Souza, diretor de teledramaturgia da Rede Record (Foto: Anderson Galdino / Seara News)

 

A Rede Record passa a exibir programação com temas bíblicos no horário nobre

Por Paulo Pontes

A teledramaturgia brasileira baseada na Bíblia alcançou milhões de telespectadores superando em audiência a Rede Globo. A partir do grande sucesso de “Os Dez Mandamentos”, a Rede Record derruba paradigmas da televisão brasileira, sendo a primeira emissora no mundo que passa a exibir programação com temas bíblicos em horário nobre.

Durante a homenagem à Rede Record de Televisão e à Tv Vitória na Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (ALES), também conversei com Anderson Souza, diretor de teledramaturgia da Record. De acordo com o diretor, “Os Dez Mandamentos” é também uma obra comercial, mas com uma temática que explora o conhecimento, a fé, a Bíblia, que leva a Palavra de Deus em forma de novela, oportunizando aos telespectadores aproximação com Livro Sagrado. Acredita que a mensagem transmitida pela dramaturgia será capaz de transformar a vida das pessoas.  Confira!

O impacto causado pela teledramaturgia visa o resgate da cultura bíblica e também dos princípios cristãos?

Sem dúvida. Eu acho que talvez respondendo a sua pergunta agora, o que, que se devia o sucesso de “Os Dez Mandamentos”. Em primeiro lugar, sem dúvida alguma, a história. A Bíblia é rica em histórias e a gente aceitou o desafio de contar essa história em forma de novela. Então sem dúvida alguma é a oportunidade que muitas pessoas têm de ter acesso a Bíblia, de ter acesso a Palavra de Deus, através da novela. Então sem dúvida ela está resgatando isso e eu tenho certeza que o resultado da audiência que a gente tem é justamente de pessoas que estavam carentes da Palavra, de receber, de ter essa mensagem de fé e que estão tendo agora com “Os Dez Mandamentos”.

Em sua opinião, acha que pode haver transformação de vida, de comportamento das pessoas que estão assistindo?

Claro, sem dúvida. É a Palavra, então você lança a semente. Pode ser que naquele momento a semente não venha a brotar, mas em algum momento a pessoa vai se lembrar de uma cena onde teve uma palavra que vai de encontro aquilo que ela está passando, que está necessitando. Eu não tenho dúvida que no tempo certo essa semente vai brotar, vai germinar e com certeza vidas vão ser transformadas.

Então isso é o que se espera com essa novela?

Sem dúvida. Nós fazemos uma obra de dramaturgia, uma obra comercial também, mas com uma temática onde você explora o conhecimento, a fé, a Bíblia, e com isso, além de você atender o entretenimento, que a televisão tem que fazer isso, é uma obrigação da TV aberta brasileira, você também leva a Palavra de Deus através da novela.

Assista ao vídeo

1 COMENTÁRIO

  1. A Rede Globo não se deu conta de quê essa apologia ao homossexualismo aos movimentos LGBTs, agregados a poligamia além de colocar de maneira camuflada os entreveros entre jovens e adolescentes, quê sempre aparecem agredindo com palavras os seus pais desobedientes e ai acabam aparecendo como injustiçados e dessa forma, como estando certos e os pais injustos e errados.
    Ora o público brasileiro não é promíscuo em sua maioria, mas ainda composto por famílias no modelo tradicional e segundo os preceitos divinos, compostas por um homem e uma mulher e que gerem filhos, Família heterossexual.
    E esse massacre nos índices de audiência no horário nobre, da Record em cima da Globo, não tende a se reverter tão facilmente não pois somados ao público que aderiu a teledramaturgia “Os Dez Mandamentos”, para assistir em lugar do lixo saturados de cenas picantes de sexo explícito numa prática promíscua e repugnante quando destacam-se beijos entre pessoas do mesmo sexo numa inconcebível sodomia nas salas ou em outra repartição das casas das Famílias brasileiras.
    O que se espera é que a Globo e seus diretores tenham entendido e além de tudo que acatem o recado dado pelo público e a sociedade organizada brasileira… que pode silenciar em definitivo o “plim plim”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Digite seu nome aqui

treze + sete =