Henrique Meirelles se aproxima do segmento evangélico

0
32

Henrique Meirelles participa de evento da Igreja Sara Nossa Terra
Henrique Meirelles, Ministro da Fazenda, em evento da Igreja Sara Nossa Terra (Foto: Pedro Ladeira/FolhaPress)

Ministro aproveita a interlocução com lideranças evangélicas para defender a reforma da Previdência

A abertura da Celebração Profética 2018, promovida pela igreja evangélica Ministério Sara Nossa Terra, que aconteceu na noite desta sexta-feira, 5, teve a presença do o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), apontado como possível candidato à Presidência da República em 2018.

Essa é mais uma participação de Meirelles em eventos do meio evangélico. Compareceu à solenidade de posse do novo presidente da CGADB em São Paulo (SP); participou da comemoração dos 106 anos da Assembleia de Deus em Belém (PA); esteve em Juiz de Fora (MG) para novo encontro com membros da denominação; comemorou os 85 anos do bispo Manoel Ferreira, da Assembleia de Deus Madureira, em Brasília; e, também, gravou um vídeo pedindo aos evangélicos para orar pela economia do país. Deixando claro sua aproximação do segmento evangélico que representa, segundo pesquisa, 32% da população brasileira.

Robson Rodovalho, fundador da igreja evangélica Sara Nossa Terra
Bispo Robson Rodovalho, fundador da igreja evangélica Sara Nossa Terra

O Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, tem um legado e credibilidade que o cacifam para ser candidato à Presidência da República nas eleições deste ano, avalia o bispo Robson Rodovalho, fundador da Igreja Evangélica Sara Nossa Terra e presidente da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil (Concepab).

Em entrevista antes do evento, o ex-deputado e bispo Robson Rodovalho, afirmou: “o ministro Meirelles tem um legado que onde ele for ele leva. O Brasil sabe o legado que ele tem. Um legado interno e uma credibilidade externa. Isso é fundamental”. No entanto, ponderou que a Sara Nossa Terra não se comprometeu ainda com apoio a Meirelles, mas, ressaltou que na igreja há quem apoie outros pré-candidatos, citando o deputado federal Jair Bolsonaro, que é “respeitado” e tem discurso com “certa ressonância” no público evangélico.

Rodovalho informou que a igreja planeja aumentar seus representantes no Congresso Nacional nas eleições de 2018, tendo atualmente apenas uma parlamentar: a deputada Rosinha da Adefal (Avante-AL). De acordo com o bispo, a Sara Nossa Terra deve lançar candidatos “em parceria” com outras igrejas evangélicas: “Vai ser a Batista e nós. A Universal e nós não vamos perder votos”, disse.

Reforma da Previdência

Quanto à reforma da Previdência, Rodovalho afirmou que era contra a proposta original da reforma nas regras previdenciárias enviada pelo governo, mas que passou a apoiar após os ajustes no texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) feitos pelo relator, o deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). “Defendo o povo. Não quero que a reforma da Previdência poupe só o capital”, disse.

A igreja tem uma rede formada por 1,5 mil empresários que também estão apoiando a reforma. Entre eles, Flávio Rocha, dono da rede de lojas Riachuelo, “a 15ª maior empregadora do país”, e “talvez o mais expressivo líder empresarial hoje”. “Estamos vendo algo ‘extremamente profético’ acontecer. A virada de página da economia, uma luz no fim do túnel, e a lucidez de Meirelles tem muito a ver com isso”, disse o empresário.

Segundo Rocha, “goste ou não dela, a ‘esquerda tem coerência’ em suas demandas, como o pleito por um Estado grande. Já a direita tem tido problema de encontrar coerência em seu discurso”, falou à reportagem antes do evento.

“O Brasil está pedindo um liberal de cabo a rabo, alguém que defenda o Estado mínimo na economia e valores conservadores no campo dos costumes. “Quem sabe o ministro possa ser esse nome?” – Afirmou.

Com informações de Consultoria Eleitoral

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome

oito + 15 =