Doenças cardíacas podem começar na boca

0
30

Doenças cardíacas podem começar na boca

Bactérias presentes na cavidade oral podem chegar ao coração pela corrente sanguínea.

Desde pequenos ouvimos que além de escovar os dentes, precisamos usar fio dental para obter uma limpeza completa. Preocupamo-nos com o mau hálito e as cáries, mas a falta de higiene oral pode trazer riscos inesperados a uma região mais distante: o coração. A principal ligação entre a saúde bucal e os problemas cardíacos está nas doenças infecciosas que afetam a cavidade oral, como a gengivite, provocada por falta de cuidados básicos com a boca. As bactérias que se instalam nas bolsas periodontais — aprofundamento da região de ligação entre a gengiva e os dentes — podem viajar pela corrente sanguínea até o músculo cardíaco e trazer graves complicações.

No coração, elas se alojam na parede interna e nas valvas, estruturas que funcionam como “portas” que liberam o sangue dos átrios para os ventrículos ou dos ventrículos para as artérias e impedem que ele retorne em sentido contrário. Dr. Abrão Cury, cardiologista e clínico geral do HCor (Hospital do Coração de São Paulo e médico auxiliar da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), explica que a principal doença que esses micro-organismos provocam é a endocardite infecciosa. Tal enfermidade afeta o modo de trabalho do coração alterando o funcionamento das valvas e, por consequência, o fluxo sanguíneo. A situação pode levar o paciente à insuficiência cardíaca, uma das mais graves doenças que afetam o músculo cardíaco.

Pessoas que já sofreram complicações na região valvar devem ficar atentas, mesmo que já operadas. “Quem já tem problema nessa parte do coração deve tomar cuidado triplicado com a saúde bucal”, ressalta o médico. O Ministério da Saúde recomenda, como forma adequada de higiene bucal, escovar os dentes após cada refeição e utilizar fio dental, medidas simples que podem prevenir as doenças do coração.

Aliado ao cuidado diário, é recomendado o acompanhamento odontológico. “Não só as pessoas com problemas cardíacas. Toda população deve criar o hábito de ir ao dentista regularmente”, reforça o cardiologista. O ideal é passar a cada seis meses pelo consultório odontológico para uma consulta de rotina.

Fonte: Coração Alerta

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome

três × 2 =