CAPED, um marco do aperfeiçoamento da Escola Dominical

0
30

Congresso de ED na Assembleia de Deus em Aribiri, vila Velha-ES

O CAPED se tornou o principal meio de fortalecimento da Escola Dominical nas Assembleias de Deus em todo o país.

Desde 1951, o projeto de criar uma fonte de subsídios que tornasse a Escola Dominical mais atraente e firme no seu propósito de expandir os ensinamentos de Jesus já existia na mente do pastor Antonio Gilberto. Observando o funcionamento da Escola Dominical nos Estados Unidos e na Europa, começou a fazer anotações que contribuíram, mais tarde, para a elaboração de um importante material que serviu de base para o lançamento do Manual de Escola Dominical, o livro-texto do CAPED, aprovado em 1974 pelo Conselho Administrativo da CPAD, em sua primeira reunião do ano.

CAPED, um marco do aperfeiçoamento da Escola Dominical
Pastor Antônio Gilberto é referência em Escola Bíblica Dominical

O pastor, que desde o início de sua vida cristã dedicou-se à Escola Dominical lembra que aquele foi um tempo em que havia pouco material, mas com o passar do tempo, quando ainda jovem passou por vários países, principalmente das Américas e da Europa, observando o desenvolvimento da educação religiosa, com foco para a Escola Dominical. No começo chegou a pensar que fosse um pensamento de interesse pessoal, mas depois constatou que era o agir de Deus lhe conduzindo para possuir subsídios para o seu ministério de ensino na Assembleia de Deus no Brasil.

O Curso de Aperfeiçoamento de Professores da Escola Dominical – CAPED, foi realizado pela primeira vez durante as comemorações do Jubileu de Ouro das Assembleias de Deus no Brasil, de 1 a 6 de julho daquele mesmo ano. A igreja hospedeira do evento não poderia ter sido outra senão a Assembleia de Deus em São Cristóvão (Rio de Janeiro), pioneira do movimento pentecostal no Sudeste, Leste e Sul do país, e berço de nascimento da Casa Publicadora das Assembleias de Deus. 107 alunos participaram das aulas ministradas pelos professores José Pimentel de Carvalho, líder da AD de Curitiba; João de Oliveira, teólogo e escritor assembleiano; Lawrence Olson, missionário norte-americano; Túlio Barros, líder da AD de São Cristóvão (RJ); Geziel Gomes (RJ); Antonio Gilberto, então chefe do Departamento de Escola Dominical da CPAD; professoras Albertina Lima Malafaia (psicóloga) e Helena Barata Figueiredo (pedagoga).

Quando a jornalista Kézia Sotero fez a reportagem sobre o primeiro CAPED e escreveu no Mensageiro da Paz, em 1974, que o Curso de Aperfeiçoamento de Professores da Escola Dominical seria, com a graça de Deus, ministrado em todos os estados brasileiros, não se imaginava que o CAPED se tornaria o principal meio de fortalecimento da Escola Dominical nas Assembleias de Deus de todo o país.

Tamanho foi o sucesso obtido pelo CAPED, que a partir de então, igrejas de todas as regiões do Brasil têm aberto as portas para a sua realização. No curso são ministradas as disciplinas: Bibliologia, Teologia Sistemática, Pedagogia, Psicologia Educacional e Escola Dominical. Outros pastores com nomes ligados ao CAPED são: José Apolônio, Eurico Bergstén, Abraão de Almeida, Elienai Cabral, Gilberto Gonçalves Malafaia, Dionísio Ignácio, Roberto Ignácio, Mário Bahia, Raimundo de Oliveira, Adilson Faria, Antonio Mardônio Nogueira Vieira, Geremias do Couto, Gilmar Chaves, Claudionor de Andrade, Isael de Araujo, Marcos Tuler e César Moisés. De igual forma, irmãos e irmãs como Otoni Figueiredo, Joel Dutra do Nascimento, Cyléia Barros, Degmar de Oliveira, Arézia Cabral, Débora Ferreira e Telma Bueno. Até fevereiro de 2010, foram realizadas 90 edições do CAPED, contabilizando quase 40 mil alunos desde 1974.

Com informações da CPAD

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome

quinze − cinco =